De norte a sul, o Brasil é um lugar rico em paisagens incríveis e inesquecíveis. Praias, centros urbanos, florestas, rios, cachoeiras, pequenas cidades, lugares inóspitos e muito mais, tornam o país um local ideal para rodar longas e curtas-metragens com os mais variados temas e histórias.

O Rio de Janeiro e a Amazônia (Amazonas) estão entre os cenários do país com mais locações para filmes, inclusive por produções estrangeiras de sucesso. Esses dois destinos turísticos são bastante conhecidos por brasileiros e estrangeiros e renderão uma viagem inesquecível, acredite.

O famoso e premiado “Central do Brasil” foi rodado em um dos prédios históricos mais conhecidos da capital carioca e já representou o país no evento de mais prestígio do cinema, o Oscar, em 1999. A cidade foi cenário também do filme brasileiro de maior bilheteria até hoje: “Tropa de Elite 2”, com público de 11 milhões de espectadores, e do que o precedeu, o conhecido internacionalmente “Tropa de Elite”.

A bela Floresta Amazônica, imensa riqueza mundial cheia de verde, variadas espécies de animais e rios de tons cristalino, serviu de cenário para produções como “Tainá” e “Tainá 2”; “Amazônia”, “A Missão”, “Fitzcarraldo”; “A Floresta das Esmeraldas”; e “Anaconda”, bastante conhecido internacionalmente.

Cidades do interior brasileiro, geralmente do nordeste, são menos conhecidas, mas também fizeram parte de cenários da sétima arte. Com apenas cinco mil habitantes, a pequena Cabaceiras, no sertão da Paraíba, tornou-se conhecida pelo cinema e se autoproclamou a “Roliúde Nordestina”.

Várias produções foram gravadas no local, como o filme clássico e amado “O Auto da Compadecida”, que levou para as telas a história dos hilários João Grilo e Chicó. Na cidade vizinha, Ingá, a arquitetura original, o Memorial Cinematográfico, as inscrições e o monumento natural Saca de Lã compõe o roteiro de ecoturismo revelado pelo cinema e consolidado como destino.

“Aquarius”, recente sucesso de bilheteria brasileiro, apresente ao público a cidade de Recife e tem como cenário alguns dos principais atrativos da capital pernambucana, como a praia de Boa Viagem, além de se concentrar no tema da preservação do patrimônio que é recorrente em outros filmes locais.

O Rio Grande do Sul, mais precisamente a capital Porto Alegre, no Sul do Brasil, foi cenário de ”O Homem que Copiava”, história de um rapaz que era operador de uma máquina fotocopiadora. As cenas mostram vários pontos turísticos da cidade como o Rio Guaíba e o Cais do Porto.

Ainda no estado, a Serra Gaúcha, destino consolidado de colonização italiana, foi cenário, entre outras produções, de “O Quatrilho”, filme gravado em Antônio Prado e Bento Gonçalves que retrata a chegada dos imigrantes. A região ainda abriga, anualmente, em Gramado, desde 1973, o principal festival do cinema brasileiro.

A cidade de Imbassaí (BA), entre Salvador e a Praia do Forte, na Linha Verde, é um dos destinos turísticos mais visitados da Bahia. O belo vilarejo no município de Mata de São João foi cenário do filme “Os Homens São de Marte. E É Prá Lá Que Eu Vou”, estrelado pelos atores e comediantes Mônica Martelli e Paulo Gustavo. A simplicidade local remonta ao passado indígena da região e deixa o público com vontade de conhecer de perto a cidade.

Salvador serviu de cenário para o sucesso “Ó Paí, Ó”, ambientado em um cortiço do Pelourinho, no Centro Histórico da capital baiana. A área é tombada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Se você ainda não conhece o Brasil, aproveite alguns filmes, viaje através do cinema e planeje sua ida ao país agora mesmo!