220234A consciência ecológica na luta da preservação do meio ambiente vai formando uma nova sociedade que se mostra mais humanitária e menos materialista. Esse fato reflete na educação e na atitude de muitas pessoas e organizações. Nos tempos da era 2000 mais e mais pessoas, companhias e organizações levantam a sua bandeira de lutar a favor da ecologia. A ONG SOS Praias do litoral de São Paulo faz parte dessa parcela da sociedade que está preocupada com o que o homem faz com a natureza. Uma de suas ações no último mês de abril (2007) foi a coleta de todo o lixo gerado pelo maior evento de surf do Brasil, o Super Surf na etapa da Praia da Ferrugem no litoral de Santa Catarina.

O evento atrai uma grande quantidade de pessoas e para amenizar o impacto que isso traz ao meio ambiente foram colocados depósitos de lixo atrás da estrutura (palanque). Além disso, na areia da praia, em frente ao evento, foram colocadas lixeiras feitas com material natural. Essas ações facilitaram o trabalho dos voluntários da ONG e deixam o evento mais limpo e ecologicamente correto. Todo o lixo coletado durante o campeonato foi destinado a uma usina de reciclagem. Com isso, a SOS Praias Brasil, pretende cada vez mais ajudar a melhorar a relação Homem/Natureza, mostrando que com atitudes simples é possível agir com eco eficiência e auxiliar a população na busca de um mundo melhor. Para isso, é preciso dar uma atenção especial ao aquecimento global, que está sendo alvo de toda a mídia e que, cada dia mais, aponta o homem como o principal responsável.

“Há mais de 20 anos venho trabalhando, alertando a população para o uso inteligente da água e prevenção do desmatamento da vegetação costeira, muito importante na contenção do avanço do mar, já que com o derretimento progressivo das geleiras, ele vem continuamente avançando sobre a terra”, alertou Marcelo Marinello, fundador da ONG. E continuou “infelizmente só agora o assunto se tornou importante. As pessoas se preocupam mais com o lucro de seus negócios e esquecem que sem um habitat perfeitamente sadio não haverá vida saudável. Ninguém é 100% ecológico, e todos nós cometemos erros, mas o erro é um defeito, e precisamos pelo menos errar menos”, completou Marinello.

Além de conscientizar as pessoas sobre as agressões ao meio ambiente, a ONG se preocupa também em chamar a atenção das crianças para essa realidade. Durante o evento de abril, realizou-se várias atividades com a criançada sobre educação ambiental, entre elas uma gincana de coleta seletiva, a corrida dos lixos e revezamento da limpeza. Após o término da primeira etapa do Super Surf, o trabalho se completou com a retirada do lixo gerado pelos estandes e foi feita a pesagem de todo o material reciclável. Resultado: Alumínio – 20 kilos, Papel – 24 kilos e Plástico – 90 kilos. Esse material foi vendido e a verba destinada a dois moradores que ajudaram no trabalho de retirada dos lixos. A reciclagem é considerada uma das formas mais efi cazes da eliminação de resíduos, pois o lixo pode retornar para o ciclo produtivo, ocorrendo a diminuição da poluição ambiental e economia dos recursos naturais.

* Para conhecer mais sobre a ONG SOS Praias Brasil, fundada em 1999, basta acessar o site www.sospraiasbrasil.org.br.

 

Facebook Comments

Share This