Não sabemos exatamente o que está acontecendo com a seleção brasileira, mas para a alegria dos torcedores e do próprio futebol internacional, depois que o ex-treinador corinthiano Tite assumiu o time, uma nunca esperada série de vitórias, bom futebol e, inclusive, maturidade dentro de campo, tem sido motivo de várias manchetes nos meios de comunicação ao redor do mundo.
 
Na rodada do mês de março pelas eliminatórias, o Brasil voltou a jogar bem sob o comando de Tite e goleou em ambas as ocasiões; com um magnífico  4X1 sobre a seleção uruguaia em pleno estádio Centenário, em Montevidéu, com direito à virada de placar; e um 3X0 diante da seleção do Paraguai com um “jogo bonito” com direito a gols com passes de calcanhar.
 
No jogo contra o Uruguai, a canarinha demonstrou personalidade e maturidade, pois depois de estar perdendo o jogo por 1X0, conseguiu buscar a virada fora de casa e terminar aplicando uma goleada histórica nos charruas pelas eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia em 2018. Já no jogo em casa, em São Paulo, na Arena Corinthians, contra o Paraguai, tivemos a oportunidade de voltar a ver o famoso “jogo bonito” com mais uma atuação magistral do meia Paulinho e gols de placa de Coutinho, Neymar e Marcelo.
 

Neymar veste a camisa 9, de Suárez, nos vestiários depois da goleada contra o Uruguai, enquanto o uruguaio conversa com Philippe Coutinho (Foto: Reprodução/Twitter)

Em declaração à imprensa depois do jogo contra o Uruguai, Neymar, que fez um golaço encobrindo o goleiro uruguaio, disse: “a equipe soube manter a calma e encaixar o seu estilo de jogo dentro da partida, demonstrando experiência”. Após a partida, Neymar, mais maduro, se encontrou com seu companheiro de Barcelona, Luis Suárez – que não jogou pelo Uruguai porque estava suspenso – e recebeu a camisa 9 celeste de presente do astro uruguaio (foto).

Nessa rodada do mês de março pelas eliminatórias não podemos deixar de mencionar as duas participações de Paulinho e seus três gols contra o Uruguai e seus dois passes de calcanhar para os gols de Coutinho e Marcelo.  Esquecido por Dunga e renascido com Tite, o volante, ex-corinthians e que atualmente ganha seus milhões jogando na China, em Montevidéu também fez história. Além de ter sido a primeira vez que ele fez três gols no mesmo jogo em toda sua carreira, passou a ser o volante com mais gols pela seleção com um total de nove, até agora.

O fato é que essa rodada ficará na história pelas duas grandes apresentações do escrete de ouro e por alguns recordes registrados. O treinador Tite bateu um recorde depois da sétima vitória seguida em uma mesma edição das eliminatórias, contra o Uruguai. Antes, a melhor sequência eram os seis triunfos em 1969 sob o comando do então treinador João Saldanha. E ampliou o recorde com a oitava vitoria seguida contra os guaranis.

O Brasil também bateu recorde como visitante, pois a seleção nunca tinha alcançado quatro vitórias seguidas fora de casa nas eliminatórias. Depois de bater Equador, Venezuela, Peru e, mais recentemente, o Uruguai, o treinador “iluminado” Tite alcançou também esse feito. Nos Estados Unidos, vários comentaristas esportivos de redes como a ESPN e Fox, chegaram a mencionar em manchete: “Brasil volta a ser Brasil. O jogo bonito está de volta”.

E depois de tantos recordes, a novidade é que, depois de sete anos, o Brasil voltou à liderança do ranking da Fifa. Confira aqui.

 

Facebook Comments

Share This