Vista por muitos como vilã ou sinônimo de inflexibilidade, a rotina é um dos eixos do trabalho do Terapeuta Ocupacional Régis Nepomuceno. Com eficiência já reconhecida em pacientes com autismo, a importância da rotina não é tão valorizada em pacientes com outros diagnósticos, o que ele vem tentando mudar com cursos e relatos de experiência.

“Todas as crianças aprendem no dia-a-dia, brincando, participando das atividades de vida diária, em casa, na escola, em diversos ambientes. No caso de uma criança com deficiência é da mesma forma, mas esse aprendizado muitas vezes precisa de orientações e um acompanhamento especializado”, defende ele.

O terapeuta defende que a rotina tem um papel importantíssimo e pouco explorado no desenvolvimento cognitivo da criança. “Uma criança mais autônoma e mais participativa também se desenvolve melhor na escola, aprende melhor, tem mais segurança e explora melhor suas habilidades”, argumenta.

Régis Nepomuceno, um dos criadores do aplicativo Minha Rotina Especial

Régis Nepomuceno, um dos criadores do aplicativo Minha Rotina Especial

Ir ao supermercado, brincar com outras crianças, participar das tarefas: tudo isso tem um papel importante no desenvolvimento emocional e cognitivo da criança. “Claro que devemos considerar as dificuldades de cada criança para saber quanto ela precisa de auxílio ou orientação, mas de alguma maneira, é preciso que todas as crianças participem da rotina”, defende dele.

Uma criança que acompanha atividades na cozinha aprende sobre alimentos, química, volume, higiene. Uma criança que organiza o próprio material aprende sobre sequência, tempo, responsabilidade. E tudo colabora com linguagem, memória, atenção, que são algumas das bases do desenvolvimento cognitivo. Então mesmo que precisem de muito auxílio, as crianças precisam participar da rotina.

Normalmente o terapeuta ocupacional é o responsável pela orientação das atividades de vida diária (AVD), prescrevendo adaptações, quando necessário, e orientando tanto a escola quanto a família sobre a melhor maneira de estimular a autonomia das crianças com deficiência ou déficits. Mas, segundo o terapeuta, é importante que esses ambientes também sejam vistos como parte do aprendizado, que a criança esteja integrada e consiga participar de maneira efetiva e progressiva, para que tenha novos desafios e o suporte adequando ao seu desenvolvimento cognitivo, motor e social.

Régis é um dos criadores do aplicativo Minha Rotina Especial, um programa que permite a organização das atividades etapa por etapa, com visualização fácil para a criança e ferramentas de controle para os pais e profissionais, para facilitar a geração de relatórios e o acesso às informações entre escola, família e profissionais de reabilitação.

O aplicativo

Em formato de agenda, de forma lúdica e fácil compreensão, “Minha Rotina Especial”mostra as etapas de cada atividade. Um responsável inclui fotos reais e também pode gravar áudio para organizar as ações do dia-a-dia, o que também favorece a criação de vínculos e a compreensão e maior planejamento e participação em cada atividade proposta, a partir do próprio reconhecimento nas imagens. O aplicativo também gera relatórios das atividades para que escola, terapeutas e familiares trabalhem juntos no processo de desenvolvimento da criança, o que é um grande desafio: integrar informações, estabelecer objetivos e propor tarefas pertinentes à cada etapa ou desenvolvimento da criança.

Régis Nepomuceno
Terapeuta Ocupacional, Sócio da Inclusão Eficiente, realiza palestras e consultorias especializadas em inclusão escolar e reabilitação infantil no Brasil e em Portugal. Oferece orientação de atendimento especializado para famílias, empresas e escolas.

Fonte: Dino

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.