Você reside em Nova York ou conhece alguém que mora lá? Um modelo de negócios baseado em blockchain vai pagar seus colaboradores com criptomoeda e o primeiro teste começou pela “Big Apple”. Os desenvolvedores estão realizando uma competição em Nova York na qual usuários preenchem um mapa em branco com o máximo de informações possíveis e concorrem a prêmios de até US$ 50 mil pagos em Bitcoin.

O plano inicial está sendo colocando em prática pelo app MapNYC, disponível para Android e iOS, mas restrito a Nova York. Segundo o CEO da startup Streetcred, Randy Meech, em entrevista a Citylab, a renda gerada aos que colaborarem e participarem no projeto será similar ao de dirigir um Uber.

A empresa Street cred tenta competir com o Google Maps e pagar aos usuários para mapear as localidades cobertas pelo app adicionando informações como pontos de interesse, horários de funcionamento de um comércio ou atração turística, etc. A plataforma ou produto final ainda vai ser lançada e será de código aberto.

Um ponto a ser salientado é que qualquer um poderá fazer download das informações depois que elas tiverem sido validadas. A aposta no empreendimento parte principalmente no possível interesse das pequenas e médias empresas já que o Google recentemente (2018) aumentou os preços das APIs do Maps em até 1.400% e, dependendo do produto, pode passar de custo zero a milhares de dólares.

A startup Street cred chegou a arrecadar US$1 milhão em financiamento usando a plataforma Crunchbase que foca em projetos inovadores. Esse valor, porém, está destinado às operações de desenvolvimento e não ao pagamento dos mapeadores. Para isso a startup visualiza parcerias com grandes corporações como a Apple, que pode se interessar em patrocinar localidades que ainda não são bem mapeadas. O atrativo para as empresas investidoras seria garantir informações atualizadas nas áreas para as quais pretendem expandir seus negócios. Diferentemente do Google Maps, o Street cred se concentrará exclusivamente nos pontos de interesse e não particularmente em trajetos.

Facebook Comments

Share This