man-1191845_960_720Quem nunca se sentiu mal por ter chegado ao fim do dia sem ter cumprido uma tarefa pré-determinada? Quem nunca finalizou uma jornada de trabalho se sentindo casando e improdutivo que atire a primeira pedra. Isto é mais comum do que se imagina, o problema é quando se transforma numa rotina e você se torna incapaz de finalizar as tarefas do dia a dia com frequência.

Esta sensação de deixar as coisas pela metade, de incapacidade ou improdutividade, acarreta principalmente profissionais que realizam muitas tarefas ao mesmo tempo, que não tem organização ou que são interrompidos a todo instante. Quando fatores externos, e até hábitos pessoais, atrapalham a execução de tarefas no dia a dia, temos os chamados “ladrões do tempo”, que são verdadeiros vilões da produtividade. Mas como isso afeta a vida das pessoas na prática?

Segundo um recente estudo realizado pelo Instituto Deândhela – especializado em treinamentos de alta performance – com cerca de 200 pessoas que procuraram os serviços da empresa goiana, mostra um dado relevante: 51,5% delas afirmaram ter dificuldade em vencer os chamados “ladrões do tempo”, que são situações ou comportamentos que aparecem para roubar nossa produtividade e atrapalham o foco e a concentração nas atividades.

No topo do ranking de mais de 24 ladrões do tempo está a interrupção. E esta é uma péssima companhia quando o que mais necessitamos é produzir e criar. Estudos mostram que quando somos interrompidos, levamos de 7 a 14 minutos para restabelecer a concentração e o foco na atividade que estávamos desempenhando, isto atrasa e nos fazer perder a concentração e o foco.

Para piorar a situação, 17,8% das pessoas entrevistadas na pesquisa confessaram realizar várias atividades ao mesmo tempo e 26,6% têm dificuldade para cumprir prazos, definir horário para começar, terminar e entregar atividades. 4,1% apontaram outros motivos que dificultam a sua gestão do tempo.

O resultado desta má gestão do tempo é a sensação de exaustão depois da jornada de trabalho, frustração com a capacidade de realizar algo importante na vida pessoal ou profissional e, consequentemente, resultados medíocres em tudo que você faz, devido à falta de foco e disciplina.

Por fim, para não ser presa fácil desses vilões do tempo, você pode mapear as principais interrupções de que é vítima e criar respostas prévias para que não se repitam; isso impõe a estratégia de criar reuniões fixas com o grupo nas quais esses assuntos serão abordados. E, caso um colaborador insista em interrompê-lo, você pode responder: “Se não for algo de justificável urgência e importância, anote tudo em uma pauta e, na próxima reunião, vamos despachar”.

Facebook Comments

Share This