Por Eliana Barbosa


Uma pessoa que tem a autoestima elevada também sabe cuidar do meio ambiente, não se permitindo estar entre a sujeira e o caos do planeta em que vive. Ela colabora e tem senso de cidadania, busca a harmonia e o equilíbrio à sua volta para ficar compatível com a paz interior que tanto almeja.

Esse tipo de pessoa tem a consciência de que “o que não quer para si não deseja também para o mundo”. Essa pessoa que se valoriza sabe valorizar cada parte do seu viver – o sol, as águas, o verde e o colorido da natureza, os alimentos e o ar que respira.

Afinal, preservar o meio ambiente é também uma questão de autoestima. Sim, porque a sua postura diante da natureza demonstra como é a sua postura diante de sua própria vida: de comprometimento ou de descaso?

Você já deve saber o quanto é importante cuidar dessa pessoa tão especial – VOCÊ , mas não se esqueça de que você sempre vai precisar de qualidade de vida para se sentir mais feliz.

Então, assim como você se preocupa com sua beleza exterior e busca aprimorar sua beleza interior, invista seus esforços também no sentido de cuidar dos recursos naturais da sua casa maior – a Terra.

Da mesma forma que você deve ser cuidadoso com suas emoções para ter uma vida saudável e plena, previna-se da escassez, das doenças e da fome, preservando com inteligência a mãe-natureza.

Assim como você busca se preparar com mais estudo para as oportunidades de crescimento pessoal e profissional, procure aprender mais também sobre como contribuir para a sustentabilidade de nosso planeta e compartilhe seus conhecimentos com os outros.

Seja uma semente fértil, frutificando em solos que ainda precisam ser preparados para combater a ambição e o egoísmo desmedidos.

Procure aplicar no seu dia-a-dia a “regra de ouro” das realizações: “fazer aos outros aquilo que você gostaria que fosse feito a você!”. Se você se comprometer em fazer a sua parte, com certeza, estará fazendo a diferença e marcando positivamente o mundo que vai deixar para as próximas gerações.

Como disse o grande pacifista Mahatma Gandhi (1869-1948), “Seja você o exemplo de mudança que deseja ver no mundo”.

Finalizando esta reflexão, um conto de autor desconhecido, que nos mostra que não é tão difícil assim fazer a diferença:

“Era uma vez um escritor que morava numa praia tranquila, junto de uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele caminhava à beira do mar para se inspirar e à tarde ficava em casa escrevendo. Certo dia, caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar. Ao chegar perto, ele reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia para, uma por uma, jogá-las novamente de volta ao oceano.

– Por que você está fazendo isso? – perguntou curioso o escritor.

– O amigo não vê? A maré está baixa e o sol está forte. Elas irão secar e morrer se ficarem aqui na areia – explicou o jovem, com muita naturalidade.

O escritor espantou-se:  Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo afora e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia. Que diferença faz? Você devolve só algumas ao oceano… a maioria vai morrer de qualquer forma.

O jovem, então, curvou-se, pegou mais uma estrela-do-mar e atirou-a de volta à água, além da arrebentação das ondas e retrucou: – Para esta eu fiz a diferença!

Naquela tarde o escritor não conseguiu escrever, nem sequer descansar. Na manhã do dia seguinte, voltou à praia, encontrou o jovem e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano”.

*Eliana Barbosa é life coach, psicoterapeuta, autora de livros no campo do autodesenvolvimento, apresentadora e palestrante motivacional no Brasil e nos EUA –  www.elianabarbosa.com.br  

Facebook Comments

Share This