Por Sandra Lobo | Tradução: Rita Schimeider

Para quem gosta de estar no meio da natureza, e, ao mesmo tempo conhecer um pouquinho mais sobre arqueologia, o Parque Nacional da Serra da Capivara é o ideal. Situado no estado do Piauí, nordeste brasileiro, o parque é considerado uma atração com uma das melhores estruturas para o turista. Possui trilhas bem sinalizadas, em português e inglês, e nos sítios arqueológicos mais procurados (são 400 sítios, com 30 abertos ao público) há um sistema de passarelas de madeira, com corrimão, placas e nome do sítio.

Ecoturismo, Cultura e Arqueologia

Criado em 79, o Parque foi considerado pela Unesco, Patrimônio Cultural da Humanidade em 91. Em 94, um convênio entre o Ibama e a Fundação Homem Americano, trouxe consequências positivas na preservação e organização do parque. A paisagem é estonteante, com cânions imponentes, encostas abruptas e formações rochosas multicoloridas. A vegetação é formada por boqueirões de mata úmida, com árvores como a figueira, que se infiltram pelas paredes rochosas. Os rios são perenes, e existe a uma preocupação em preservar ao máximo a água que cai durante as chuvas ocasionais. Por lá, são os caldeirões (buracos escavados naturalmente nas rochas), os responsáveis pela pouca água que existe.

Mas o que mais chama a atenção do visitante são os sítios arqueológicos com inscrições rupestres, datadas, só naquela região, de 30.000 anos. A fauna também é variada, com presença de tatus verdadeiros, tatus bola, tamanduás, jaguaratiricas, jacus, cotias, veados-catingueiros, porcos-do mato, macacos-prego e até onças; além de variada avifauna, lagartos e serpentes. Alguns desses animais são facilmente visualizados.

A paisagem geológica do Parque também merece destaque, com presença de formações areníticas, cânions ruiniformes, e boqueirões, formando lindas vistas panorâmicas. Por sua importância e singularidade geomorfológica, a região está sendo cotada para receber o título de Geoparque.

Como Chegar:

Foto: Museu do Homem Americano e Agência Brasil

Via Teresina ou Petrolina. Em Raimundo Nonato há um aeroporto para aviões de pequeno porte, e é de lá que o turista pode contratar guias credenciados pela Embratur e Ibama.

Taxa de ingresso: O valor do ingresso passou a custar, desde outubro de 2018, R$ 34 para o público em geral, sendo R$ 17 para quem mora no Brasil (desconto de 50%), e R$ 26 para estrangeiros (desconto de 25% Mercosul), desconto entorno (90%) R$ 3. Apesar do reajuste, as entradas de idosos e de crianças de até 12 anos permanecem gratuitas.

Horário de visitação: Das 6 às 18 horas. Os ingressos devem ser adquiridos nas guaritas de entrada até as 17 horas.

Melhor época para visitação: De abril a outubro, quando não chove e as temperaturas são mais amenas.

Comida típica: O bode assado é uma tradição local.

Solicitações de isenções para a entrada de grupos de estudantes em atividades de educação ambiental e casos semelhantes devem ser solicitadas pelo e-mail parnaserradacapivara@icmbio.gov.br ou pelo fax (89) 3582-2085, com no mínimo 2 dias úteis de antecedência.

Facebook Comments

Share This