De acordo com os analistas do site Realtor.com, 2017 será um ano de desaceleração para o mercado imobiliário nos Estados Unidos, apesar disso, as previsões para os mercados do lado oeste do país como Los Angeles e Phoenix são mais otimistas.

O economista chefe Jonathan Smoke citou crescentes populações e mercados de trabalho como os principais fatores de crescimento e de aumento de confiança dos consumidores nessas áreas do lado oeste, afirmando que “uma série de mercados, não apenas na costa, mas também mais para o interior, continuarão a crescer em valor graças a uma forte dinâmica de crescimento, como é o caso dos condados de Riverside e São Bernardino, na Califórnia.

Los Angeles – Long Beach, California
Sacramento – Roseville-Arden-Arcade, California
Riverside – Ontario – San Bernardino, California
Phoenix, Arizona
Tucson, Arizona
Portland, Oregon
Hillsboro-Vancouver, Washington/Canada

De acordo com o Sr. Smoke, embora haja algum problema com estoque em alguns desses mercados, há novas construções suficientes para “aliviar um pouco a escassez de oferta”, mas os preços continuam elevados na região. Ele espera que esses mercados continuem a estimar taxas acima da média. Porém, no geral, as taxas de aumento dos preços estão desacelerando em todo o país.

É interessante mencionar que o senhor Smoke também acredita que os “milenials”, ou Geração Y, serão uma força de compra somente em alguns desses mercados, especificamente em Los Angeles, enquanto que a geração Baby Boomers (depois dos anos 50) provavelmente impulsionará a demanda em Phoenix, Tucson e Portland.

Já é uma tendência que os compradores tenham como prioridade o já tão conhecido refrão “localização, localização, localização”, e acabam, muitas vezes, sem conseguir respirar quando compram um imóvel em algu

Mas para 2017 em diante, a previsão é de que a prioridade de muitos desses compradores vá além desse standard de “location, location, location” e eles deixem de comprar um imóvel em algumas dessa áreas que tns desses “locais privilegiados”.endem a se valorizar mais rápido, mas que não possam respirar bem, ou seja, o meio ambiente vai passar a ter muito mais importância na hora da decisão de comprar um imóvel.

Uma pesquisa da Meritage Homes revelou que, já em 2009, os proprietários estavam expressando preocupações sobre como suas casas podem afetar sua saúde, especificamente em termos de qualidade do ar interior. Isso não é surpresa se considerarmos que quase 18 milhões de adultos (e mais de seis milhões de crianças) foram diagnosticados com problemas de saúde relacionados à asma.

*  Esse artigo tem a consultoria do corretor de imóveis Vladimir Bellemo. Radicado em Orange County (CA), Vladi tem vários anos de experiência no ramo e é especialista em “foreclosure” e “short sales”. Ele fala inglês, português e espanhol – www.bellemo.com – (714) 932-5335

Facebook Comments

Share This