Por Carol Mendes

Otimista, alegre, solidário, conquistador. Quais adjetivos você acha que mais caracteriza o homem brasileiro? Segundo o historiador, crítico literário, jornalista e também brasileiro, Sergio Buarque de Holanda, o sexo masculino originário do país tropical é um ser que tem como base a emoção e que atua de acordo com suas próprias vontades.

Mas nos primórdios da História do Brasil não era bem assim. O homem era visto como uma figura patriarcal, que devia comandar a família e os negócios com pulso firme e não se deixar levar pelas emoções. E hoje, por incrível que pareça, depois de tantos séculos passados, o machismo ainda permanece na cultura de muitos brasileiros. Diz-se que muitos agem dessa forma por medo de perderem a dependência que as mulheres têm do sexo masculino e que podem variar de uma simples trocar do pneu de um carro a administrar os negócios e/ou finanças da família.

É preciso lembrar que hoje se vive num mundo moderno e que o simples fato dos sexos serem opostos não são motivos para rivalidades, pois tanto o homem quanto o dito sexo frágil não são concorrentes, ambos tem seus papéis na sociedade, que são desenvolvidos em conjunto, um dependendo do outro.

Nem só de homens que ainda tem o machismo correndo nas veias é feito o Brasil, pois muitos deles conseguiram acompanhar a evolução do mundo e hoje se propõem inclusive a dividir muitas das tarefas domésticas, como cozinhar e colaborar na criação dos filhos, por exemplo.

Como dá para perceber, a distância entre a razão e a emoção foi diminuindo e hoje o brasileiro é um homem que não gosta muito de formalidades, que prioriza as relações pessoais e que também pensa no lado afetivo. E por falar em afeto, os homens “nacionais”, como todo latino que se preze, também são famosos por serem grandes conquistadores e no geral, por também serem muito prestativos.

Assim como a mulher brasileira usa sua beleza mestiça toda especial a seu favor, o homem brasileiro não deixa a desejar. Seja o moreno bronzeado que vive nas cidades litorâneas do Brasil, o negro talentoso que joga sua capoeira e toca o seu berimbal, o caboclo criativo com seu dom artístico e sua fala mansa, ou até mesmo os loiros altos de beleza que lembra os europeus com traços nacionais; todos eles, com o famoso jeitinho brasileiro, conseguem ser atenciosos e arrebatar muitos corações.

Muitas mulheres brasileiras sonham em construir um futuro com um estrangeiro, mas eu opino que a grande e massiva maioria ainda preferem os nacionais. Não desmerecendo os “gringos” e muitos valores que cada pessoa possa ter, mas no geral os brasileiros são companheiros, ótimos pais, amigos e, porque não dizer, ótimos amantes. Não é à toa que as estrangeiras, sejam elas Americanas, Alemãs, Israelis, Japonesas ou Francesas, adoram o homem com sotaque brasileiro!

Share This