Da Redação

Mais de 250 Sismos Deixa em Alerta Californianos – Imagem: USGS

Entre os dias 31 de dezembro de 2016 e 2 de janeiro de 2017, mais de 250 abalos ou terremotos de pequena escala deixaram as autoridades atentas, científicos curiosos e os residentes do Sul da Califórnia preocupados.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), os tremores, em sua maioria, foram de magnitude relativamente baixa, entre os 2.0 e 3.5 na escala Richter, com alguns poucos ultrapassando os 3.5, como um de 3.9 na região da cidade de Bradley, a 170 milhas ao sul de Los Angeles.

O que deixou a comunidade científica curiosa e atenta foi o fato da série de tremores ser mais ao sul de Los Angeles, chegando a ter alguns com epicentros perto da fronteira com o México, e não apenas na famosa “Falha de San Andreas” mas em outra falha geológica – a “Falha Imperial”. No passado, dois terremotos que resultaram em prejuízos materiais e perdas humanas aconteceram em consequência dessa falha geológica.

Em 1940, perto da cidade de El Centro, quase na fronteira do estado, um abalo de 7.1 de magnitude deixou um saldo de nove mortos. Já em 1979, um abalo de 6.5 deixou um saldo de 90 feridos e um prédio do condado Imperial terminantemente sem uso, que depois teve que ser demolido. A preocupação das autoridades no assunto é que os tremores na falha Imperial sirvam de “combustível” para abalos de maior intensidade na falha de San Andreas.

É interessante lembrar que há seis anos, a cidade de Bradley, citada acima, com uma população de 26 mil habitantes, sofreu um terremoto de magnitude 5.4 na escala Richter. Autoridades da CalTech (que monitora os abalos no Sul da Califórnia) informaram que essa região identificada como “Zona Sísmica de Bradley”  se estende desde essa pequena cidade até Bombay Beach, que em setembro de 2016 recebeu mais de 200 tremores de pequena escala em poucos dias.

Já no final de Dezembro (2016), dois tremores de magnitude média sacudiram áreas conhecidas no condado de Los Angeles, como um de epicentro em Malibu. Para ler nosso artigo sobre esses dois tremores clique aqui. Para ler um artigo que produzimos no começo de 2015 e que educa sobre preparativos e medidas de prevenção em casos de terremoto, clique aqui.

 

Facebook Comments

Share This