Para quem não gosta de praias aglomeradas, cheias de barracas, restaurantes e vendedores ambulantes, é possível encontrar sossego em diversos cantos do Brasil. Nesses locais é possível achar praias quase desertas ou pouco frequentadas que são redutos ideais para quem gosta de acampar, desbravar, conhecer lugares paradisíacos, apenas relaxar ou ainda conhecer locais cannabis-friendly no litoral brasileiro.

O acesso a elas é mais complicado, exatamente uma das razões que explica a falta de agito. Mas, na maioria dos casos, a beleza da paisagem compensa qualquer esforço. Confira nossa lista:

Caraíva – Bahia

Paz, privacidade e beleza. Distante 70 km do Aeroporto Internacional de Porto Seguro, sul da Bahia, Caraíva é área de preservação ambiental, possui ruas ruas cobertas de areia, sem trânsito automotor, belas praias, casas tradicionais, campings, pousadas aconchegantes e bons restaurantes que atraem pessoas que se integram com a natureza e procuram preservar o meio ambiente a manter intactos os encantos locais. Excelente pedida para descansar, entrar em contato com a natureza e, claro, curtir as belas praias e um banho de rio ao entardecer.

Praia do Cedro – Ubatuba/SP

Ubatuba é repleta de praias bem visitadas por turistas, mas a Praia do Cedro, a mais bonita, é um pouco mais reservada e, muitas vezes, deserta. É preciso fazer uma pequena trilha para chegar ao local ou ir pelo mar. A praia tem areia branca e águas cristalinas, perfeitas para o mergulho. Em determinadas épocas do ano é possível ver migrações de tartarugas, golfinhos e até baleias. Um show à parte.

Ilha do Mel – Paraná

A Ilha do Mel é o destino mais lindo do Litoral do Paraná, com praias preservadas em ruas, apenas trilhas de areia, local ideal para relaxar, longe do trânsito e barulho das grandes cidades. A Gruta das Encantadas se localiza no sul da ilha e é o patrimônio natural mais importante da Ilha do Mel, encravada entre rochas negras, com cerca de 10 metros de extensão. Como é um destino de ecoturismo, as atrações são suas praias, as trilhas e algumas construções históricas, local ideal para relaxar e ficar zen.

Matadeiro – Santa Catarina

A Praia do Matadeiro é área de proteção ambiental com areais calmas, mas ondas fortes e é mais frequentada por pessoas que adoram aventuras com escalada e trilhas longas. Protegidos pelo difícil acesso, os 850 metros de extensão da Praia de Matadeiro são envoltos pelo morro de mesmo nome. Com poucas casas de veraneio, somente durante a temporada do verão abrem alguns bares e restaurantes.

Havaizinho – Itacaré/Bahia

O riquíssimo litoral baiano também tem suas praias vazias. É o caso da praia de Havaizinho, em Itacaré. O nome já diz de onde a beleza tem influência. O acesso é por trilha, mas é tranquilo. Apenas 10 minutos e já é possível se deparar com os encantos que a praia oferece.

Cumuruxatiba – Bahia

Localizada na Costa das Baleias, extremo-sul da Bahia, Cumuru, como foi carinhosamente apelidada, é cercada por quilômetros de praias virgens, desprovidas de poluição visual ou sonora, recortadas por rios de águas límpidas e muito sossego. É um local simples e belíssimas praias rasas, calmas e com águas mornas. As praias possuem enormes falésias, coqueirais e mata atlântica em abundância, o que proporciona um grande contraste de cores em seu inesquecível cenário.

Cacimba do Padre – Fernando de Noronha/Pernambuco

Apesar de ser o ponto predileto de surfistas, a praia de Cacimba do Padre é praticamente deserta no período de ondas fortes – ótimas para quem pratica surf (de dezembro a março). As águas são verdes transparentes e repletas de vida marinha, a areia é clara e fofa, e a vegetação nativa dos morros avança sobre a praia. No verão, as ondas chegam a cinco metros. Bom local para apreciar o pôr do sol.

Praia do Rosa – Santa Catarina

Em meio à beleza das montanhas, lagoas e várias praias incríveis, está a Praia do Rosa, uma das praias mais belas e famosas do litoral de Santa Catarina e situada a 70 km de Florianópolis, a capital do estado. Surfistas e hippies foram os primeiros a descobrir os encantos da praia que até hoje é tranquila e pouco frequentada. A ideia de preservação e proteção da natureza, que de certa forma, ainda predomina no Rosa, é herança dos fundamentos da cultura do surfe.

Itaúnas – Espírito Santo

Nos anos 80, Itaúnas, a praia escondida por montes de areia fina e dourada foi descoberta pelos mochileiros e ainda hoje se mantém preservada. Graças à criação de um parque estadual em 1991, a natureza pouco mudou e continua a exibir manguezais, riachos, dunas gigantescas e trechos da Mata Atlântica. E as dunas são a atração do local, com 2 Km de extensão, até 300 metros de largura, picos de 35 metros de altura e uma cidade embaixo, são verdadeiras joias arqueológicas intocadas.

Praia do Chapadão – Rio Grande do Norte

Local de grande extensão e beleza, ela é considerada um dos refúgios de Tibau do Sul, no nordeste brasileiro. Seu belo visual é um encanto para quem visita e pode admirar o lugar de cima das falésias. Para chegar até a praia, é necessário descer através de escadas improvisadas. No verão costuma receber visitantes que encontram uma ótima opção para um dia tranquilo na praia, seja relaxando ou tomando um refrescante banho de mar.

Praia do Patacho – Alagoas

Localizada a 100km da capital, Maceió, quase deserta e perfeita para um dia de sossego, Patacho se transforma na maré baixa e ganha, nessa época, o coração de qualquer frequentador: o mar seca, e é preciso andar centenas de metros até chegar às piscinas naturais. Tem localização privilegiada, com acesso fácil (apesar de não-sinalizado), mas é pouco explorada. Você não será incomodado por outros banhistas ou vendedores ambulantes.

Facebook Comments

Share This