O catarinense Jean da Silva, de 32 anos, cometeu suicídio na última sexta-feira (24/11) e deixou o mundo do surfe de luto. O jovem, campeão brasileiro profissional de 2010, foi encontrado morto em sua casa, em Joinville, Santa Catarina, sul do Brasil, sua cidade natal. A família não quis se pronunciar a respeito da morte do atleta.

Primeiro surfista catarinense a ser campeão brasileiro, Jean da Silva chegou a participar de algumas etapas da elite do Circuito Mundial como convidado. Ele também chamou a atenção com vitórias no QS (divisão de acesso), em Fernando de Noronha, Virginia Beach, nos Estados Unidos, e Cascais, em Portugal.

Nesta temporada, Jean da Silva participou de oito etapas do QS Series e ocupava a 137ª posição no ranking. Seu melhor resultado foi o 3º lugar no QS 1000 da Indonésia, na ilha Sumatra, e competiu também em provas na Austrália, Japão, Espanha, Portugal e nas duas etapas que fecharam o calendário 2017 da WSL South America no Brasil. Ficou em 17º lugar no Itacaré Surf Sound Festival da Bahia, em 25º no QS de Maresias, no início de novembro, sendo esta sua última participação no circuito da WSL. A competição foi vencida por Deivid Silva.

O que ninguém sabia é que ele sofria de depressão. Amigos próximos afirmam que Jean nunca deu sinais aparentes da doença e era um atleta calmo e saudável, que sempre prezou por uma vida e alimentação equilibradas. Em suas redes sociais, Jean exibia com entusiasmo as fotos das diversas viagens que fazia em busca de ondas, sempre ao lado de amigos. A última postagem é de um dia antes de sua morte, relembrando uma passagem pelas Ilhas de Mentawai, na Indonésia.

Surfistas fazem homenagem para catarinense Jean da Silva no Havaí WSL South America/Divulgação

Amigos disseram a alguns jornais brasileiros que a ausência na atual etapa do Havaí, local onde Jean amava competir, e o recente término de um longo namoro poderiam ter influenciado na morte do atleta. Ainda assim Jean não dava sinais de depressão. “Da última vez que conversamos ele estava normal, feliz, brincando com todo mundo”, contou um dos amigos, que pediu anonimato, a um jornal de esportes brasileiro.

O rapaz foi homenageado nas redes sociais por outros surfistas, como Gabriel Medina e Adriano de Souza. “Sem palavras”, escreveu Medina no Instagram. “Jean, não sei o que dizer nesse momento de dor, tu foi uns dos caras que mais puxou a minha evolução na fase amadora. Um surfista de corpo e alma”, publicou Adriano na rede. Thiago Camarão, Yago Dora, Maya Gabeira, o havaiano Keanu Asing, o francês Jeremy Flores e o australiano Adrian Buchan também lamentaram a perda na internet.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.