A costa oeste dos Estados Unidos, particularmente a Califórnia, tem sido assolada por incêndios desde julho. Milhares de hectares já foram consumidos pelo fogo e já foram registradas 21 mortes na tragédia.

Milhares de bombeiros lutam incansavelmente para combater as chamas, evitar que mais casas sejam destruídas e que pessoas fiquem feridas. De acordo com a porta-voz da Cal Fire, Heather Williams, 11 pessoas morreram no condado de Sonoma; 6 pessoas morreram no condado de Mendocino e 2 pessoas morreram no condado de Yuba.

O incêndio florestal Mendocino, o maior da história da Califórnia, já castiga o estado há mais de um mês e atualmente está 90% controlado, segundo um relatório atualizado da agência estatal Cal Fire. Os bombeiros continuam a construir e reforçar linhas de contenção ao redor do fogo. As chamas permanecem mais ativas nas porções nordeste e a baixa umidade tem dificultado o trabalho das equipes. A causa do Mendocino, que começou em 27 de julho, ainda está sob investigação. O incêndio devastador matou um bombeiro e feriu outros três. Ele também destruiu 280 estruturas, 157 delas residências.

O incêndio River, que também preocupava, felizmente está 100% controlado, mas o terreno íngreme e praticamente inacessível, os ventos erráticos e a baixa umidade fizeram com que outro incêndio, no Rancho sea, fosse difícil de controlar, assim afirmou o capitão Cary Wright, porta-voz Cal Fire, que revelou que o fogo se espalhou pelos arbustos secos, aumentando o grau de dificuldade de controle. Com centenas de bombeiros atuando para combater as chamas ele já está 90% controlado.

As tripulações em trabalho seguem em alerta após a morte de Matthew Burchett, um bombeiro que viajou de Draper City, Utah, para combater o fogo na Califórnia. Os bombeiros esperam temperaturas mais baixas esta semana na área afetada há anos por uma seca, o que favorecera a propagação de tais incêndios desde 2012, quando houve quatro das cinco maiores perdas na história da Califórnia.

Já o Incêndio Carr destruiu mais de 229.651 acres desde 23 de julho, quando as autoridades reportaram uma “falha mecânica em um veículo”, que provocou a liberação de centelhas no terreno muito seco e ativou as chamas. 1.079 residências, 22 estruturas comerciais, 503 dependências já foram destruídas. Além disso, 190 residências, 26 estruturas comerciais e 61 dependências ficaram danificadas leve ou gravemente, com o trabalho de centenas de bombeiros, a situação melhorou e ele já está 96% controlado.

Os bombeiros continuarão a extinguir os pontos de acesso internos e a proteger as linhas de contenção, mas oficialmente, de acordo com o CalFire, o Carr já está 96% controlado. Os moradores e o público podem viajar pela State Route 299, no entanto, eles são avisados para dirigir com segurança, pois as equipes de bombeiros e o pessoal de emergência ainda estão trabalhando na área.

Kameran Onley, diretora de relações com o governo dos EUA da Nature Conservancy, disse em comunicado que “reduzir os combustíveis e melhorar as condições das florestas são as melhores estratégias para diminuir a ameaça dos incêndios florestais catastróficos, e nós apoiamos as estratégias delineadas pelo secretário”.

O chefe do Corpo de Bombeiros do Condado de Santa Clara, Tony Bowden, disse que a Verizon Wireless impediu o trabalho das forças que lutam contra o incêndio reduzindo a velocidade de conexão à internet de seus telefones celulares. Essa redução na transmissão de dados “teve um impacto significativo em nossa capacidade de fornecer serviços de emergência”, disse Bowden em um comunicado aberto nesta semana buscando a reintegração das regras federais de neutralidade da rede.

Facebook Comments

Share This