Por Lindenberg Junior

Com a crise interna no Brasil em pleno ano de eleições e o dólar nas alturas próximo aos R$4, esse pode ser o melhor momento tanto para gringos como para brasileiros morando no exterior viajarem para o Brasil. Com a moeda norte-americana lá em cima, os preços dos hotéis diminuem, as companhias aéreas divulgam promoções e o que pode ser ruim para uns pode ser excelente para outros.

Com turbulências nos mercados externos e a recente greve dos caminhoneiros no Brasil agravando esse movimento, o dólar continua oscilando entre mais altas que quedas. Se a decisão do Fed indicar novos aumentos nos juros, a tendência é que haja mais valorização do dólar, já que a economia americana é considerada mais segura e, com a elevação da taxa de juros, investidores tendem a repatriar dólares para os Estados Unidos.

Para os brasileiros que moram no Brasil, com essa situação, o tempo é de cautela. Viagens à Florida, Nova York e Califórnia ficam para depois. Mas para os brasileiros (e gringos) que vivem nos EUA, é uma ótima época para viajar ao Brasil, aproveitar as belezas naturais de nossa pátria e, claro, visitar nossos parentes e amigos.

Neste aspecto, o cenário é bastante positivo. Estamos no mês de junho em pleno verão nos Estados Unidos e tempo de férias principalmente entre crianças e jovens universitários. Com a cautela dos brasileiros e suas prioridades no momento, as viagens diminuirão até mesmo dentro do Brasil, e com a demanda em baixa, os hotéis e resorts já começam a fazer promoções, o que é ótimo para que vive nos EUA e quer ir ao Brasil. E no caso das companhias aéreas que servem o país daqui dos Estados Unidos, o tempo é de fazer promoções para os próximos meses.

Em terras tupiniquins, a natureza não poupou capricho ao desenhar um imenso litoral com praias de todos os tipos, cachoeiras, grutas, montanhas e rios. Com tanta exuberância, os gringos não resistem e passam semanas pelo Brasil aproveitando a baixa temporada! Inúmeros turistas, do mundo todo, desembarcam no Brasil nesta época, com intenção de conhecer as famosas atrações do Rio de Janeiro, as praias do Nordeste, as incríveis Cataratas do Iguaçu, a megalópole São Paulo e tantos outros destinos.

O preço das passagens aéreas também é diretamente influenciado pela alta do dólar e facilita para quem mora fora do Brasil e quer conhecer o país. “Algumas tarifas estão com preços que não vejo desde 15 anos atrás, quando se podia voar para o Brasil por menos de $700 ou até mesmo $500 dependendo de onde você parte de dentro dos Estados Unidos”, revela Magali De Souza, experiente agente de viagens, organizadora de grupos e consultora em turismo para a Soul Brasil.

Mas, claro, as companhias aéreas impõem cada uma suas próprias regras para se voar a esse preços promocionais. “Esses tarifas promocionais não são reembolsáveis e, dependendo da companhia, existem multas e mais diferença de tarifa a pagar em caso de troca de dias de partida e chegada. As companhias americanas, por exemplo, apenas se houver necessidade de mudar datas, cobram uma multa de US$300 – mais diferença de tarifa, se assim existir, completa a consultora de viagens.

*Para a sua próxima viagem ao Brasil, e a melhor assistência possível, em um estilo personal e “worries free” desde sua compra até a sua chegada, ligue para nossa consultora e agente Magali De Souza (323)428-1963 – www.soulbrasil.com/travel