Por Conceição Trucom

Esta série de sete exercícios respiratórios faz parte integrante de uma prática milenar de meditação chamada “meditação divina de cura”. Eles devem ser realizados como abertura da meditação e cumprem vários papéis, entre eles o de alongar, expandir pulmões, integrar os dois hemisférios do cérebro (hemisférios direito criativo e hemisfério esquerdo racional) e ainda criar uma cúpula magnética de proteção de aura.

Tal prática era oculta e praticada somente por mestres espirituais do oriente. Nesta nova Era em que todas as ciências ocultas estão à disposição de muitas pessoas e de várias formas, esse divino trabalho de respiração e harmonização corporal também ficou “liberado”. Aprendi e pratiquei estes exercícios durante uma vagem que fiz para a Índia em 1998 e tem, até hoje, me fornecido resultados muito positivos.

É bom lembrar que o corpo humano consiste em bilhões de células vivas. E cada uma delas deve ser provida com um “combustível” essencial – o oxigênio (O2) – e também um mecanismo de excreção. Porém o ser humano só inspira 30% do ar que deveria atrair para suas células vivas, e expira menos gás carbônico (CO2) do que deveria. Assim, as células vivas estão sempre desvitalizadas e intoxicadas, pois falta de oxigênio e sobra gás carbônico para melhorar esse balanço.

Vamos à Prática

Recomenda-se praticá-los sempre pela manhã ao ar livre ou de frente para uma janela aberta. Procure estar num ambiente silencioso e calmo. Use roupa leve e solta, pés descalços, pernas abertas na largura dos quadris, joelhos levemente flexionados, quadril encaixado, coluna ereta, braços naturalmente soltos na lateral do corpo. Rosto e ombros relaxados, maxilares soltos. Enfim, postura confortável e relaxada. Os olhos podem ficar fechados ou contemplativos, mas não se distraia com o ambiente externo.

Cada exercício deve ser repetido por 3 vezes, de forma calma e atenta. O ideal é praticar sempre pela manhã e por um mínimo de 30 dias seguidos. Sair de casa com os circuitos cerebrais ligados e a aura protegida é muito sábio e saudável, certo? Após 30 dias a pessoa já deverá ter criado um mecanismo mais automático de defesa energética. Caso contrário, siga praticando, pelo menos quando for transitar em ambientes mais pesados ou doentios.

Exercício 1:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: Enlaçar as mãos para fechar os circuitos. Erguer as mãos sobre a cabeça (manter perto da cabeça). Sempre tentar separar as mãos, como testando a força de selagem deste circuito, mas não solta-las.

Exalar: Baixar os braços, mantendo as mãos enlaçadas.

Exercício 2:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: Palmas das mãos para cima, pontas dos dedos encostados. Iniciar do quadril e ir erguendo as mãos até acima da cabeça.

Exalar: Separar alongando os braços. Baixar lateralmente com as palmas das mãos para baixo.

Exercício 3:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: Erguer os braços lateralmente como traçando um círculo em torno da cabeça. Quando chegar ao topo, manter as mãos unidas em oração acima da cabeça.

Exalar: Pressionando palmas das mãos juntas, baixar e manter em frente ao cardíaco.

Exercício 4:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: Palmas das mãos para cima. Erguê-las juntas desde o quadril até altura dos ombros, alongando, como se estivesse afastando paredes, representando o limite do espaço que sua aura ocupa.

Exalar: Relaxar mãos e braços e baixar lateralmente.

Exercício 5:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: Palma da mão direita para cima apontando o céu, palma da mão esquerda para baixo, apontando a terra. Alongar os braços como tentando “separar o céu da terra”.

Exalar: Inverter posição dos braços.

Exercício 6:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: braços relaxados na lateral do corpo.

Exalar:

Braço esquerdo baixado, direito erguido. Palmas idem. Torcer o tronco até enxergar o calcanhar oposto. Repetir invertendo os braços e o sentido de rotação.

Exercício 7:

Repetir por 3 vezes seguidas.

Inalar: Joelhos levemente flexionados. Palmas das mãos para cima, erguer desde o quadril e no topo da cabeça abrir os braços, inclinando a coluna levemente para trás (abrindo o cardíaco).

Exalar: baixar e relaxar braços e ombros.

* Conceição Trucom é terapêuta e atua nas áreas de meditação, cabala, tarô, quirologia e radiestesia. Autora de vários livros sobre alimentação natural mo Brasil, ela vive em São Paulo e pode ser contatada pelo e-mail mctrucom_at_gmail.com

 

Facebook Comments

Share This