De office boy a CEO de uma das maiores empresas de transferência de dinheiro entre Brasil e Estados Unidos. A história do empresário Fernando Fayzano é uma daquelas que provam que com perseverança, foco e dedicação é possível alcançar um sonho.

Trabalhando desde os 16 anos, a palavra “não” está fora do dicionário de Fernando. Sua primeira experiência profissional foi como office boy, trabalho muito comum no Brasil entre jovens de diversas idades. Mas em um ano ele foi promovido para o setor de programação e isto seria decisivo para, mais tarde, fundar uma empresa de sucesso nos EUA, a Pontual Money Transfer.

Ainda muito jovem e no Brasil, o office boy que passou a trabalhar na mesma empresa como programador, começou a se interessar por mercado de câmbio e investimentos. Notando a necessidade dos diretores em comprar dólares devido às suas constantes viagens internacionais, o visionário Fernando passou a fazer uma renda extra comprando dólar no atacado e vendendo a esses diretores (ação permitida nesta época, no final dos anos 80). Com isso, adquiriu experiência e “tomou gostinho” em fazer negócio.

Em 1990 chegou a Califórnia e, como muitos brasileiros, trabalhou em vários empregos para se sustentar, entre eles, entregador de pizza, segurança de nightclub e bartender.  Depois de dois anos foi viajar pela Oceania para surfar algumas das melhores ondas do mundo em Bali, Fiji, Nova Zelândia e Austrália e também aprimorar o inglês. Durante essa época conheceu alguns brasileiros que já moravam no Sul da Califórnia que o inspiraram e mais tarde se tornaram grandes amigos.

Depois da aventura na Oceania, Fernando voltou ao Brasil, mas não por muito tempo. Apenas dois meses depois, ele seguiu sua intuição e voltou para a Califórnia. “Nesses dois meses eu senti que o Brasil já não era o meu lugar e que eu deveria voltar para Los Angeles”, revelou Fernando.

Em 1993, ele desembarcou de novo em L.A. Inicialmente, Fernando conheceu Rickson Gracie, filho da lenda do Jiu Jitsu, Helio Gracie, e passou a trabalhar e viver do esporte sendo professor. Com o apoio de Rickson trabalhou em outras áreas fazendo de tudo um pouco, já que toda experiência engrandece e funciona como ponte para trilhar novos caminhos. Foram mais de 10 anos até que em 2004, após frequentes lesões decorrentes do Jiu Jitsu, o paulistano sentiu a necessidade de explorar outras áreas para fazer renda e ver o que o futuro lhe reservava.

Foi então que abriu um pequeno negócio de importação e exportação de produtos em geral, mas principalmente mercadorias relacionadas ao Jiu Jitsu. Precisando negociar a compra e venda de dólares no ramo de importação e exportação, surgiu à ideia de criar sua própria empresa de transferência para agilizar o comércio. Em 2005 nascia a Pontual Money Transfer, uma das maiores empresas brasileiras no ramo de remessa de dólares para o Brasil e outros países operando nos EUA.

Mas com a demora na liberação da licença, o que aconteceu apenas em 2007, o empresário precisava fazer renda extra para pagar as contas e foi quando surgiu a oportunidade de abrir uma empresa de gerenciamento de imóveis, junto com amigos, chegando a ter 35 propriedades. Infelizmente com a crise imobiliária de 2008 nos Estados Unidos, o negócio fechou. Mas a sorte de Fernando o acompanhava. A licença saiu na hora certa e a história da Pontual Money Transfer começava com a mentalidade de excelência em atendimento, transparência e segurança.

“Trabalho, otimismo, paixão pelo que você faz e perseverança são componentes essenciais para o sucesso de qualquer negócio. Acredito que tudo na vida parte do princípio de que tudo é possível, não importa seu status social. Também acredito que você pode se arriscar e atirar além do alcance”, revelou o empresário.

Após tantos anos passando pelos mais diversos trabalhos e construindo alicerces sólidos, Fernando revela para aqueles que querem abrir um negócio nos Estados Unidos que algo vantajoso pode ser o fato de o próprio sistema oferecer boas oportunidades como boas escolas e cursos profissionalizantes gratuitos para aprender ou se aperfeiçoar e seguir adiante com seus sonhos.

O empresário pretende manter-se em Los Angeles junto com sua esposa Ellen e suas três crianças, cuidando da saúde, aprendendo e trabalhando com a intenção de construir e inovar de forma que traga benefícios para sua empresa e seus clientes. Por fim, salienta que sua empresa valoriza a cultura de origem e aproxima os clientes com afinidade e entendendo seus anseios.

Facebook Comments

Share This