Por Lindenberg Junior

Praticado por milhões de pessoas e em centenas de países, o futebol é, sem dúvida, o esporte mais popular do mundo e um dos que mais movimentam dinheiro nos quatro cantos do planeta. Fabricantes de material esportivo como a Nike, Adidas, Puma e Umbro; e de cerveja como a Brahma (Brasil), Quilmes (Argentina), e Corona (México) entre outras tantas, investem alto no futebol.

De quatro em quatro anos, seleções de futebol de diversos países do mundo se reúnem para disputar a Copa do Mundo e grandes empresas de telecomunicações como a Globo e Record (Brasil), RAI (Itália) e Univision (EUA), entram na briga para terem direitos de transmissão em seus respectivos países, e pagam alto para tanto. Enfim, o futebol é o esporte das multidões e isso desperta o interesse comercial. O futebol é popular graças ao seu jeito simples de se jogar, a polêmica de alguns resultados, e a naturalidade de sua emoção.Um pouco de história

De acordo com alguns historiadores, um jogo denominado “gioco del cálcio”, na Itália da Idade Média, deu o empurrão para o futebol de hoje. Era praticado em praças e os 27 jogadores de cada equipe deveriam levar a bola até os dois postes que ficavam nos dois cantos opostos da praça. Foi proibido em conseqüência da desorganização, barulho e violência. Porém não terminou. Integrantes da nobreza criaram uma nova versão com regras que não permitiam a violência.

Historiadores concluíram que o “gioco de cálcio” saiu da Itália e chegou à Inglaterra no século XVII. Na terra da rainha Elizabeth, o jogo ganhou novas regras e foi sistematizado. O tamanho do campo teria que ser de no mínimo 120 metros e no máximo 180 metros, e nos dois extremos seriam instalados dois arcos retangulares chamados de gol. A bola teria que ser de couro e enchida com ar.

O futebol começou a ser praticado por estudantes e filhos da nobreza inglesa e aos poucos foi se popularizando. Em 1871 foi criado o personagem do goleiro. Em 1875, foi estabelecido o tempo de 90 minutos, e em 1891 foi a vez do pênalti, que punia a falta dentro da área. Em 1907 se criou a regra do impedimento. Um fato interessante, é que em 1897, o futebol sai da Europa. A equipe Inglesa “Corinthians” faz uma excursão e contribui definitivamente para difundir o futebol ao redor do mundo.

A Fifa e os Torneios Internacionais

A Federação Internacional de Futebol Associados foi criada em 1904 e até hoje é a autoridade máxima que administra e organiza o futebol em todo mundo. Além de organizar a Copa do Mundo entre países – criada pelo francês Jules Rimet em 1928, organiza torneios internacionais de clubes como a Copa Libertadores da América, Copa da UEFA, Liga dos Campeões da Europa, e Copa Sul-Americana, entre outros. Subsidiária a Fifa, se encontra Federações Internacionais por Região, como é o caso da COMEBOL (Confederação de Futebol da América do Sul), da qual a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

No Brasil

O futebol foi introduzido em 1894 no bairro do Brás em São Paulo, por Charles Miller, que ao retornar de seus estudos na Inglaterra trouxe na sua bagagem a primeira bola de futebol e um conjunto de regras. O primeiro jogo de futebol no Brasil foi realizado em 15 de abril de 1895 entre funcionários de empresas inglesas que atuavam em São Paulo. No início, o futebol no Brasil pertencia a elite burguesa, que inclusive vetava a participação de negros nas primeiras equipes nacionais.

E o Show Começou

O Uruguai foi escolhido como primeiro país a sediar a primeira Copa do Mundo em 1930. Com apenas 16 seleções convidadas pela FIFA e sem disputa de eliminatórias, seleção uruguaia sagrou-se campeã e ficou, por quatro anos, com a taça Jules Rimet. Nas Copas de 1934 e 1938 a Itália ficou com o título, e em 1942 e 1946, a competição foi suspensa em conseqüência da Segunda Guerra Mundial. Em 1950, com o Brasil sendo escolhido para sediar o torneio, e com os brasileiros entusiasmados e confiantes em um título mundial, acontece o famoso “desastre do Maracanã”.

O Brasil com uma equipe de luxo, chega a final contra o Uruguai diante uma torcida de 200 mil pessoas e decepciona. O Brasil perde por 2×1 dependendo de um simples empate para ser campeão. Em 1954 a Alemanha se torna campeã e em 1958 na Suécia, o Brasil finalmente ergue a taça pela primeira vez. Em 1962, no Chile, o Brasil volta a conquistar a Copa, e em 1966 na Inglaterra, seria a vez dos donos da casa.

Em 1970, no México, na maestria de Pelé, Rivelino, Jairzinho e Gerson, o Brasil torna-se campeão pela terceira vez em uma final contra os Italianos. Ao se tornar tri-campeão, a seleção canarinha fica em definitivo com a posse da taça Jules Rimet. Em 1974, na Alemanha, é a vez dos donos da casa se tornar campeão pela segunda vez. E em 1978 é a vez do terceiro país Sul-Americano conquistar a Copa. Seria a vez da Argentina de Mario Kempes.

Em 1982 na Espanha, e com um time que em minha opinião, foi o melhor de minha geração, o Brasil da um show, mas é atropelado pela Itália de Paolo Rossi, que termina por se consagrar campeão. Em 1986, novamente sediado no México, a Argentina no comando de Diego Maradona, ganha seu segundo título mundial. Em 1990, na Itália, e em um dos menos técnicos torneios, a Alemanha ganha seu terceiro título. Em 1994 nos EUA, o Brasil, 24 anos depois do jejum sem títulos, sob o comando de Dunga, Romário e Bebeto, em uma final a pênaltis contra os Italianos, se torna Tetra-Campeão em Los Angeles.

Recordo-me como se fosse hoje, a festança nas ruas da cidade de Pasadena. Eram brasileiros, americanos, mexicanos e muitos estrangeiros amantes do futebol arte do Brasil aproveitando a mesma alegria de quem melhor sabe festejar! Em 1998, na França, e sem eu entender até hoje, o Brasil fica em segundo lugar e perde o que seria o Penta Campeonato em Paris para os locais. Mas o Penta não tardaria, e em 2002 no Japão, sob o comando de Ronaldo e Rivaldo, o Brasil bate a Alemanha na final e arremata seu quinto e indiscutível campeonato do mundo.

Em 2006, a Seleção Brasileira iniciou a competição como natural favorita, devido a ter participado das últimas três finais de Copa (1994, 1998 e 2002), com dois títulos (1994 e 2002). Porém, a seleção não inspirava confiança à todos: havia “farras” na concentração e jogadores apresentando-se bastante acima do peso ideal. O Brasil passou da primeira fase, vencendo os 3 adversários (Croácia, Austrália e Japão), derrotou Gana por 3 x 0 nas oitavas-de-final, e foi eliminado nas quartas-de-final pela França, por um a zero, com gol de Thierry Henry.

Na África do Sul, na Copa do Mundo de 2010, com o técnico (e ex-jungador da seleção) Dunga, o Brasil ficou em 1º lugar de seu grupo, vencendo duas partidas (Coreia do Norte e Costa do Marfim) e empatando uma, contra Portugal – esta última, uma partida disputada em claro “ritmo de amistoso”, pois o empate classificava ambas as equipes. O Brasil derrotou o Chile nas oitavas-de-Final por 3 x 0, e nas quartas-de-Final, contra a Holanda, saiu vencendo por 1 x 0 no primeiro tempo, mas cedeu e sofreu a virada por 2 a 1, sendo eliminado.

2014, no entanto, marca um dos maiores vexames que a seleção brasileira já passou. Disputando o título em casa, o Brasil ficou em primeiro lugar do grupo, vencendo a Croácia e Camarões e empatando com o México, venceu o Chile nos pênaltis nas oitavas-de-final, venceu a Colômbia por 2 x 1 nas quartas-de-final, e foi derrotado pela Alemanha por 7 x 1 na semi-final, numa partida que posteriormente ficou conhecida como Mineiraço. E na disputa pela terceira colocação, perdeu para a Holanda por 3 x 0, e acabou ficando com o quarto lugar na competição.

E Não Pode Parar

Futebol é arte, futebol é paixão, futebol é polêmica, futebol é show. E para brasileiros, futebol é uma mania nacional. É motivo para brigar com a mulher, é motivo para tomar uma cerveja, é motivo para viajar e conhecer a cidade da próxima sede da Copa, é motivo para ficar em casa e ver televisão, é motivo para se divertir e da risada, é motivo para entreter o filho, é motivo para comprar uma camisa amarela. O show deve continuar; novos Ronaldinhos e Neymars vão surgir, e o Brasil vai cantar “Olé, Olé, Olé, Brasil, Brasil…”

Em Hollywood

No dia 14 de Maio de 2006, Pelé colocou a “mão na massa”, e concretizou mais uma vez seu nome como imortal, sendo agora mais uma celebridade mundial a ter seu nome e sua marca (suas mãos) na calçada da fama em Hollywood.

Na História das Copas

• Brasil é o único país que participou de todas as copas desde seu inicio em 1930
• A Copa do Mundo é o segundo maior evento esportivo do planeta, ficando atrás somente dos jogos olímpicos que também acontece a cada 4 anos.

Share This