Por Lindenberg Junior

Tem gente que escolhe uma viagem por indicação de amigos, outros decidem por meio dos folhetos de agências de viagem, outros seguem a própria intuição; pela luz do momento. No meu caso, em minha última viagem de férias, procurei juntar o útil ao agradável e a saudade com a minha necessidade de desligar-me do mundo.

Queria matar as saudades do meu Brasil e da cidade que me viu nascer. Imaginava-me largadão em uma praia tropical cheia de coqueiros, tomando água de coco. Sentia-me mergulhar em um mar azul cristalino, ao redor de inúmeros peixes coloridos, respirando o cheiro natural do mangue; uma verdadeira higiene mental. Desejava comer patas de caranguejo e pegar umas ondinhas em um longboard. Meditar em um lugar tranquilo e embalar-me numa ginga de capoeira ou fazer ioga de frente para o mar. Deliciar-me com algumas ostras frescas, acompanhadas de uma cerveja bem gelada na beira da praia, sem ter que me preocupar em levar uma multa por isso! Dar gargalhadas com as piadas de minha sogra e usufruir das coisas mais simples e naturais com o meu filho e a minha esposa. Resolvi ir para Recife e de lá para a “Costa Dourada” de Pernambuco.

A Costa Dourada pernambucana é um dos maiores pólos turísticos do litoral do Brasil, também conhecida como “Costa dos Arrecifes” ou “Terra dos Coqueiros”. Está localizada no município de Ipojuca, a 60 Km Sul de Recife e abrange 5 praias: Muro Alto, Cupe, Merepe, Maracaípe e Pontal de Maracaípe, todas compondo a popular praia de “Porto de Galinhas”, que por sinal, recentemente foi eleita pela terceira vez consecutiva a praia mais bonita do Brasil. Ideal para quem gosta de tranquilidade e aventura, mas não dispensa sofisticação e bom gosto. Águas cristalinas, piscinas naturais e gente bonita. Praias paradisíacas, com ecossistema bem conservado.

Para conhecer a região, vale a pena um passeio de buggy ou de jangada. Os mais radicais podem optar por um vôo de ultraleve ou desafiar as ondas numa prancha de surf.

Em Muro Alto, Cupe e Merepe, está localizada a maioria dos hotéis e pousadas. Na outra ponta da Costa, Maracaípe é considerada um dos 5 melhores picos de surfe no Brasil, junto com outra praia chamada Serrambi (excelente pico para a prática do windsurf). O Pontal de Maracaípe é onde acontece o encontro do mar com o mangue. São quase 15 kilômetros de litoral margeados por milhares de coqueiros, águas mornas e transparentes, protegidas por arrecifes ao Norte, e de mar aberto ao Sul.

No interior da região, apreciar o pôr do sol na igreja de Nossa Senhora da Conceição – pequena capela construída em 1765 – é um super espetáculo! De lá, o visitante vê todo o litoral, robustos manguesais, a pequena Ilha de Santo Aleixo e dezenas de colinas cobertas por plantações de cana de açúcar. Na zona canavieira ainda é possível conhecer engenhos do seculo XIX, como o Gaiapo, restaurado recentemente.


Origem do Nome Porto de Galinhas

Os historiadores contam que a partir de 1850, começaram a aportar na praia navios trazendo escravos contrabandeados do continente africano, que vinham nos porões encobertos por engradados de galinhas de angola. Assim, a tripulação dos navios em terra criaram a senha para divulgar a chegada de mais escravos: “tem galinha nova no Porto”. Por causa desses acontecimentos o lugar ficou conhecido como Porto de Galinhas.

Opões de Passeios

As opções de passeios são inúmeras, mas não deixe de mergulhar nas piscinas naturais, fazer um belíssimo passeio de jangada e ver os cavalos marinhos no Pontal de Maracaípe. Não deixe também de fazer um passeio de buggy de ponta a ponta (de Muro Alto ate o Pontal de Maracaípe), ou navegar de caiaque pelo mangue. Outra boa dica é a visitação ao Aquário e ao Projeto Hippocampus; que tem vários aquários expositores e sala de pesquisas para a preservação dos cavalos-marinhos.

Na hora das refeições, conheça o sabor da região e se delicie com os incontáveis restaurantes que servem cardápios a base de peixe e frutos do mar, e usam frutas tropicais locais para a base de seus molhos.

Vale a Pena Conhecer

Convento de Santo Cristo (Ipojuca) – quem se interessar por aspectos históricos, pode visitar um dos mais belos e antigos conventos do Brasil, o de Santo Cristo do Ipojuca, fundado em 1606. No local encontram-se a imagem de Santo Cristo – o único exemplar no Brasil que registra Jesus Cristo crucificado com as mãos para o alto, numa cruz sem emendas.

Facebook Comments

Share This