A grande festa começa mesmo já na sexta-feira (08) quando o “Esquenta” acontece no clube Johnny V, de Pacific Beach, para a escolha da Musa do Brazilian Day com a presença da banda de samba e pagode Resenha, de San Diego. A Musa ideal precisa ter presença de palco e entusiasmo, porém, acima de tudo, o carisma e a alegria contagiante que representam o próprio evento e o povo brasileiro (até a data desse artigo (06/09), as inscrições ainda estavam abertas – visite www.braziliandaysandiego.com).

Para a grande celebração no domingo (10), entre as 11h e 19h (PT), que acontece no estacionamento do Belmont Park, em Mission Beach, o público encontrará várias atrações locais e também do Brasil no palco, além de uma zona dedicada à criançada, barracas de comida, arte e serviços. Do Brasil, teremos o grupo de dança e folclore de Recife, Artefolia, que mostrará como se dança o frevo e outros ritmos do carnaval e da cultura pernambucana. Eles estão confirmados para se apresentar às 13h05 e farão parte também do famoso desfile (parade) do San Diego Brazilian Day, que acontece às 15h..

Antes da apresentação do Artefolia, o público terá a oportunidade de ver o conhecido músico local André Monari que abre as atividades musicais do palco às 11h30, assim como a performance do grupo de dança Soul Samba, da coreógrafa e dançarina Gisella Ferreira. O grupo de dança Raiz Brazil, liderado pela coreógrafa e dançarina Jonia McClenney, estará no palco às 13h25. A música e a dança do grupo Kizambo, da instrutora de dança Andrea Lopasso e o musico Fabio Santana, tem presença confirmada para às 14h10. Uma apresentação de capoeira liderada pelo grupo Mandinga de San Diego e a DJ Potira encerram as atividades do palco antes do desfile.

Após o desfile, como já de costume, haverá a homenagem à Independência do Brasil com a cantora radicada em Los Angeles Renni Flores fazendo as honras de cantar o hino nacional acompanhada, em seguida, por um verdadeiro show carioca com a presença de uma forte bateria liderada pelo mestre Ailton, diretamente do Rio de Janeiro. Haverá também o grande eterno mestre da mangueira Carlinhos Pandeiro de Ouro e outros personagens como o mestre Cabelo, as dançarinas do L.A Samba Dancers e, claro, a nova musa do Brazilian Day.

Foto: Claudia Passos – Soul Brasil Magazine

Por volta das 16h50 será a vez de uma apresentação de Gafieira e em seguida, às 17h15, os ritmos da Bahia chegam ao palco com os batuqueiros do grupo Batala L.A, acompanhados do músico Fabio Jahgun – que promete incendiar os presentes com seu arsenal de muito “Axé and Reggae Music”. O grupo de dança Sambaz se apresenta às 18h como o Grupo Resenha e os Malandros In Motion tendo a honra de encerrar as atividades do palco do Brazilian Day.

Lembramos que o Brazilian Day San Diego também tem em sua programação uma série de seminários de danças brasileiras diversas como samba, frevo, afrobrasileira, capoeira e percussão para todos os que quiserem aprender ou se aprofundar na arte e cultura Brasileira, tudo isso por meio do projeto “Tem Que Ter Axé”.

E para entrar ainda mais no clima de celebração em verde e amarelo, as camisas comemorativas dos dez anos do festival estarão disponíveis para venda durante o evento e foram patrocinadas pelo USEND – aplicativo para enviar dinheiro para o Brasil em substituição do antigo EnviouChegou.

O Brazilian Day San Diego é grátis e traz o espírito brasileiro para o coração de San Diego. Atualmente é considerado o maior evento brasileiro “outdoor” da costa oeste dos EUA. O festival, que comemora esse ano seu décimo aniversário, é produzido pelo mestre de capoeira Paulo Batuta e a ONG Brazilian Institute for Arts and Culture, a 501 (c) (3), cuja missão é facilitar a educação da arte e cultura brasileira para enriquecimento da comunidade, tendo Aninha Malandro como diretora artística e Lindenberg Junior como Relações Públicas – www.braziliandaysandiego.com

Facebook Comments

Share This