O sonho do hexa ficou novamente para trás. Nesta sexta-feira (06/07), o Brasil foi derrotado por 2 a 1 pela Bélgica, em Kazan, e está eliminado da Copa do Mundo Rússia 2018. Invictos há 23 jogos, os belgas enfrentarão na semifinal a França, que venceu o Uruguai também nesta sexta-feira.

No primeiro tempo do jogo, apesar da seleção brasileira ter tomado a iniciativa, os belgas abriram dois gols de vantagem. O primeiro, contra, de Fernandinho, e o segundo com De Bruyne, aproveitando contra-ataque puxado por Lukaku e a inesperada desorganização da então melhor defesa do Mundial.

Em dia de Neymar muito abaixo do normal e grande atuação de Lukaku, a Bélgica desmanchou a defesa brasileira, ressentida da ausência de Casemiro e com Fernandinho, quatro anos depois, em mais uma atuação trágica.H oje os atacantes não souberam concretizar as oportunidades. No geral, os jogadores brasileiros foram até inocentes quando não fizeram faltas para acabar o contra ataque deles e, tecnicamente, o time ficou abaixo do esperado apesar de ter a maioria de posse de bola.

A eliminação contra um rival que tem jogadores em quase todas as grandes equipes da Europa se deu em noite atípica em quase dois anos da era Tite. O Brasil não havia sofrido dois gols em nenhum jogo sob seu comando e não havia perdido com time completo em campo até a fatídica eliminação em Kazan.

O Brasil não podia ter tomado dois gols no primeiro tempo. Melhorou no segundo com a entrada de Douglas Costa. Neymar tentou, mas o lateral Belga estava esperto e ganhou quase todas as bolas do atacante. O goleiro da Bélgica fez a diferença, porém ainda teve pênalti claro em cima de Gabriel Jesus que não foi marcado pelo árbitro.

Uma pena, o técnico Tite fez um excelente trabalho de equipe, mas no futebol há um ditado: quem não faz leva. E assim foi. Time que quer ser campeão não pode perder gols como o Brasil perdeu nesta partida. A Bélgica foi esperta, jogou mais coletivo e soube administrar o marcador. O Brasil ficou nas quartas de final novamente, igual a 2014, quando tomou de 7 a 1, ainda inesquecível, da Alemanha.

A Bélgica tem, até aqui, uma campanha quase perfeita no Mundial, além do melhor ataque da competição: 14 gols. Destaque do time, o centroavante Lukaku marcou quatro vezes na Copa e deu a assistência para De Bruyne no segundo gol diante do Brasil.

Facebook Comments

Share This