Lindenberg Junior 


Houve um tempo em que produtos como o nosso delicioso café brasileiro, o amido de milho, o azeite de dendê, a carne seca, entre outros importados, eram considerados de luxo e só podiam ser conseguidos através de pedidos feitos a familiares ou amigos que estavam viajando do Brasil para os Estados Unidos. No entanto, desde o ano 2000, essa situação começou a mudar. Hoje há um grande número de mercados brasileiros e latinos especializados capazes de abastecer o comércio norte-americano com produtos brasileiros. No caso da região da grande Los Angeles, a Carniceira Argentina localizada em North Hollywood, e os Mercados Brasil Mania em Torrance, Latimex em Chino, El Mambi em Glendale, e o Hi Brasil em Redondo Beach, sao alguns bons exemplos. Mais recentemente, até mesmo o Jons, uma rede de supermercados armênio/norte-americana também começou a oferecer alguns produtos brasileiros. 

Em termos de carreira, a grande variedade de profissionais brasileiros tornou-se significativamente mais perceptível. Além do grande número de babás e manobristas de estacionamento brasileiros, há cabeleireiros, treinadores de ginástica e/ou preparadores físicos, promotores de eventos, corretores de imóveis, agentes de viagens e seguros, advogados, psicólogos, dentistas, médicos e terapeutas, bem como um grande número de profissionais que atuam na área das artes, tais como, cantores e atores que passaram a trabalhar para cineastas e produtores norte-americanos. Há também muitos jovens talentos americanos/brasileiros que nasceram em Los Angeles e que devem ajudar a espandir a “marca” Brasil no futuro. Ademais, todos eles são expressões marcantes da cultura brasileira no Sul da Califórnia. Por tais motivos e percebendo essa mudança, a Soul Brasil magazine decidiu verificar o que os brasileiros pensam sobre Los Angeles e o que eles tem feito para tornar o “sonho americano” uma realidade. Para isso, realizamos pesquisas em importantes locais históricos, e participamos de eventos que tem marcado a presença da cultura brasileira na capital do cinema. 

Há alguns anos atrás, tive uma conversa com a então, embaixadora do Brasil em Los Angeles, a Sra. Theresa Maria M. Quintella. Ao contar suas experiências consulares em Londres, Moscou e sua amada cidade do Rio de Janeiro, bem como seu trabalho aqui em Los Angeles a embaixadora Theresa mencionou com entusiasmo a imagem positiva que o Brasil tem tido entre os americanos em Los Angeles. “Eu vejo uma grande reação dos americanos quando alguém menciona que é brasileiro”, comentou a Sra Theresa. “Eu acho que Los Angeles é uma cidade com uma demanda crescente em busca do Brasil e sua cultura, e, na verdade, seria uma boa ideia para as companhias aéreas oferecer mais opções de vôos diretos que ligam esta cidade ao nosso país”, completou. Ao comentar sobre os melhores e os piores aspectos da vida em L.A a embaixadora Theresa afirmou que é bem melhor viver em uma cidade organizada e com predominância de casas ao invés de edifícios. Já o lado negativo, a opinião da embaixadora coincide com o da grande maioria dos brasileiros. “Lidar com um trânsito caótico diariamente é terrível”, afirmou a embaixadora. Ela foi a pessoa que idealizou e fez os esforços necessários para que o evento anual “Brazilian Day in LA” (Dia do Brasil em Los Angeles), que acontece em setembro, na semana da independência do Brasil, se tornasse uma realidade na cidade. 

Considerando que o futebol é uma “mania” brasileira, gostaríamos de mencionar um fato interessante. Com a intenção de aliviar o estresse e ter um pouco de diversão, no ano de 1979, um grupo de brasileiros decidiram bater uma pelada todos os sábados no Glendale College. Após seis anos, a pelada semanal mudou-se para o Pasadena High School. Durante esse tempo, algumas celebridades do futebol brasileiro, tais como, Pelé, Jairzinho, Marinho Chagas, Paulo César Caju e Júnior, bem como outros ex-jogadores de futebol profissional e estrelas brasileiras, visitaram a “pelada com churrasco” enquanto estavam em Los Angeles. Em 1992, essa tradição mudou-se para o Parque Recreativo Alhambra City e permanecendo por vários anos. Depois de 2010 a tradicional pelada passou por alguns locais provisórios, ate reencontrar um novo local. Desde 2012, a pelada acontece como de tradição, aos sábados à tarde, no parque recreativo de Culver City. “A diversão só termina, e como de tradição, após a feijoada ou o churrasco após o jogo” nos diz Almir Santer, um dos jogadores veteranos, e que participa da pelada desde 1980. 

Capoeira é uma forte expressão da nossa cultura e em Los Angeles não poderia ser diferente. Muitas de suas técnicas podem ser vistas no filme “Catwoman”, protagonizado pela atriz Hale Berry que teve que aprender alguns movimentos de capoeira para realizar algumas das cenas mais eletrizantes do filme. O Mestre Boneco do grupo Capoeira Brasil, de Culver City, instrutor particular de Berry, afirmou que: “É muito emocionante ver a capoeira fluindo para a cultura americana”. Entre os grupos de capoeira mais tradicionais de Los Angeles há a Capoeira Batuque, em Culver City, cujo fundador, Mestre Amen Santo, foi o pioneiro em Los Angeles e um dos primeiros a abrir as relações com Hollywood. No filme “Only the Strong”, com Jean Claude Van Damme, o envolvimento do Mestre Amen serviu como uma representação de ambos, da capoeira e do Brasil. Atualmente, existem vários grupos de Capoeira em toda grande Los Angeles, como também é o caso da Capoeira Besouro do Mestre Batata, em Santa Mônica. 

Muitas vezes a criatividade e os esportes andam de mãos dadas no Brasil. Um bom exemplo desse fenômeno pode ser visto no Jiu-Jitsu, originário da Índia e, mais tarde, praticado na China, e em seguida, no Brasil, onde foi adaptado para nossa cultura e que tem unido pessoas de todas as idades. A família Gracie foi a maior percussora do Brazilian Jiu-Jitsu que se tornou famoso em todo o mundo. Os Gracie foram os primeiros a trazer as suas técnicas para a América do Norte. Produtores de Hollywood perceberam o potencial do esporte, e passaram a usar muitas de suas técnicas para coreografar filmes de luta como, por exemplo, a cena final de “Máquina Mortífera” com Mel Gibson. Muitas celebridades de Hollywood praticam o Jiu-Jitsu brasileiro, incluindo Chuck Norris, Vin Diesel e Guy Ritchie. Há dezenas de academias de Jiu-Jitsu espalhadas por toda a cidade. Também há o Museu do Brazilian Jiu- Jitsu, no interior da Academia Gracie em Torrance, fundado por Rorion Gracie, filho do lendário mestre Hélio Gracie. 

O que a maioria dos brasileiros gosta da cidade de Los Angeles é o clima de deserto – dias quentes e noites frias, e a vida de praia. “Sempre dou uma escapulida para correr em Venice beach. Adoro e me ajuda a manter a forma. Aqui não existe aquele frio que existe na costa leste na época do inverno. Aqui o clima é perfeito”, diz Mauricio. Os brasileiros também desfrutam da natação, do foot-volley, do frisbee, e, é claro, gostam de relaxar e ganhar um bronzeado. Muitos brasileiros se reúnem em Redondo Beach na frente da Eighth Street ou entre Marina del Rey e o píer de Venice Beach. Surf e skate também são duas paixões de muitos brasileiros, e com certeza, de outros famosos profissionais brasileiros e empresários dessa área, que vivem ao longo da costa sul, em lugares como Huntington Beach e Malibu. 

música brasileira encontrou espaço em Los Angeles através de dois programas de rádio, ambos dirigidos por Sergio Mielniczenko, que aos sábados apresenta o programa “Hora do Brasil” na KPFQ e às sextas-feiras o show “Global Village” na KXLU, com temas dos grandes mestres da música brasileira e bate-papos interessantes com celebridades envolvidas com a cultura brasileira. Há também muitos músicos brasileiros populares que vivem em Los Angeles há alguns anos, dentre eles, o percussionista Airto Moreira, sua esposa e cantora Flora Purim, e Sergio Mendes. “O tráfego pesado e a grande distância de cruzar a cidade me faz sentir que eu estou sempre atrasado”…risos…diz Airto Moreira. Para este músico de reconhecimento internacional, os encantos da cidade estão nos diferentes Cânions que atravessam o vale para a zona de praias, e as belezas naturais oferecidas pelo cenário. 

Ao falarmos de música, há tantos músicos brasileiros talentosos em Los Angeles que seriam necessárias páginas extras desta edição para citar todos eles. Para mencionar apenas alguns, listamos os mais antigos residentes “Angelinos”, tais como, os cantores (as) Kátia Moraes, Sonia Santos, Ana Gazola, Nei Rios, Fábio Jahgun, Flávio Ribeiro, Reni Flores e Andréa Ferraz; os percussionistas Zé Bruno, Carlinhos “pandeiro de ouro”, Gibi (que toca com Sérgio Mendes), Lula Almeida e Mestre Badaró (Companhia de Dança Viver Brasil); e os baixistas Fernando Raio (Six Foot Halo) e Mestre Santana. Se você gosta de samba e quer melhorar suas habilidades de dançarino (a) ou simplesmente quer se divertir e ter o prazer de usufruir do ritmo brasileiro, há muito boas opções na cidade. No caso de aulas de samba ou axé, uma boa opção, entre varias, são as aulas dadas for Jônia McClenney e Aninha Laidly oferecidas no Brasil Brasil Cultural Center, em Culver City. 

Uma boa parte da expressão da cultura brasileira pode ser encontrada nos fortes sentimentos religiosos do povo brasileiro. E assim como Deus é grande… há um grande número de comunidades religiosasespalhadas por toda a cidade, incluindo igrejas evangélicas, entre elas, Batista, Metodista, Assembleia de Deus e Adventista, bem como centros espíritas da linha de Allan Kardec. O mais importante é que todos eles estão contribuindo para o bem estar e conforto de todos aqueles que encontram nessas comunidades uma maneira de socializar e ampliar suas esferas de amizade. Essas comunidades não apenas servem para reduzir sentimentos de isolamento e solidão cultural, mas para melhorar os laços espirituais. 

Ademais, ao considerar que a natureza dos brasileiros é multicolorida, há alguns anos o consulado brasileiro decidiu abrir suas portas para artistas brasileiros no campo cultural e das artes visuais. A Galeria do Consulado Brasileiro (“Brazilian Consulate Galery”) possibilita a troca de informações, educação e cultura entre artistas brasileiros e o público. A artista plástica Rose Lobo e as fotografas Bruna Massadas e Ana Paula Negrão foram alguns dos nomes que passaram pelo espaço criado pelo consulado de Los Angeles. 

Ainda sobre o tema “arte”, o artista Bakari Santos, um dos mais ativos “embaixadores culturais” do Brasil em Los Angeles, disse que: “Los Angeles pode agradar a todos, porque é muito cosmopolita. A cidade apresenta diferentes tipos de beleza natural como montanhas, cachoeiras, praias e a poucas milhas, ate mesmo neve durante o inverno, além de contar com um clima maravilhoso”. Quando se trata de Brasil, muitos pensam em carnaval, sendo que L.A também oferece algumas opções para nos matarmos a saudade da folia. Nos meses de fevereiro e março é possível participar de pelo menos dois eventos de Carnaval brasileiros. Os locais costumam mudar de ano para ano, mas já houve notáveis carnavais brasileiros no tradicional Palladium de Hollywood e no navio ancorado Queen Mary em Long Beach. 

A diversidade da cultura brasileira também pode ser apreciada através da culinária. Apesar de haver tantos restaurantes brasileiros diferentes á disposição, a predominância das churrascarias brasileiras é certa. Há o pioneiro By Brasil, em Torrance; o Green Field, em Pasadena, Azusa e Long Beach; o M Grill, em Koreantown; o Samba, em Redondo Beach e Universal City; o Gaúcho Village, em Glendale; e o Fogo de Chão, em Beverly Hills. 

Falando sobre “pioneirismo”, o Pampas Grill dentro do Farmer Market no complexo do famoso shopping “The Groove” estabeleceu o estilo “por quilo” com direito a churrasco. O sucesso foi tão grande que anos mais tarde foi inaugurado o segundo restaurante em Culver City. O Pampas apresenta um serviço rápido estilo “self-service” e uma grande variedade de pratos no seu buffet alem de carnes cortada à perfeição – www.pampas-grill.com. Em uma conversa com um dos proprietários, o mineiro Francisco Carvalho, perguntamos qual teria sido o motivo para o recente crescimento da popularidade dos restaurantes brasileiros em Los Angeles, especialmente as churrascarias. A resposta foi perspicaz: “A diferença de estilo, a abundância de um produto desejado e caro como carne nos Estados Unidos, o nosso tempero especial aliado com a boa música como chorinho e bossa nova são algumas das razões”. E ainda adicionou algo interessante. Carvalho ainda adicionou algo. “Eu acho que é muito importante cada um cumprir sua missão de ‘embaixador’, difundindo a diversidade do Brasil”, disse Francisco Carvalho. 


No estilo sem ser churrascaria, não podemos deixar de mencionar o pioneirismo Café Brasil, inaugurado em janeiro de 1991, na Venice Blvd. Em Culver City. O restaurante tem ambiente aconchegante e uma comidinha estilo caseira apresentado em “pratos feitos”, e se tornou um importante ponto de referência do Brasil em Los Angeles. Nos últimos anos, o Café Brasil abriu um segundo restaurante na Washington Blvd. Também em Culver City – www.cafe-brasil.com. Outra boa opção “a la carte” é o Silvio’s BBQ em Hermosa Beach, apresentando meio ambiente estilo “Surfing California” e a poucos metros do mar, e seu famoso “Carnaval Plate” (prato com carne, galinha e linguiça grelhados com vinagrete que pode servir dois) – www.silviosbbq.com

A fusão brasileira veio com o Bossa Nova, em West Hollywood, que em seguida abriu em Hollywood e West L.A apresentando excelentes pizzas ao estilo brasileiro, e a Tropicália na área de Los Feliz ao leste de Hollywood. O interessante sobre a Tropicália é que há um bar de vinhos (Vinoteca) com ambiente a meia luz, oferecendo uma grande variedade dos melhores vinhos Californianos e Italianos – um roteiro imperdível para casais ou amantes do bom vinho. O Tropicália também é um dos poucos restaurantes brasileiros em Los Angeles a oferecer moqueca baiana no seu cardápio –www.tropicaliabraziliangrill.com. Para concluir o tema, mencionamos o Galleto Grill, localizado a algumas milhas ao norte de Los Angeles, em Westlake Village, e que oferece música nos fins de semana além de um ambiente rústico confortável e um delicioso cardápio brasileiro/italiano –www.gallettobarandgrill.com

Concluímos esse artigo sobre a “Cara do Brasil em Los Angeles” ou talvez, esse “Guia Brasileiro na cidade de Los Angeles” mencionando sobre a Brazil-California Chamber of Commerce (BCCC), organização sem fins lucrativos que tem o intuito de promover o comércio entre a Califórnia e o Brasil através de empresários e empresas interessadas em realizar networking e negócios. E para finalizar, podemos dizer que a energia, o carisma, a alegria, e o trabalho realizado pela própria comunidade brasileira em Los Angeles teve um impacto fundamental na cidade e perante os angelinos, e continua a ser uma fonte importante da imagem positiva do Brasil, que segue crescendo diariamente em todo o sul da Califórnia. 

Facebook Comments

Share This