Durante a pior temporada de incêndios do século na Califórnia, uma notícia boa trouxe alívio aos moradores do estado dourado: o incêndio de Camp Fire, que destruiu o equivalente a 62 mil campos de futebol, foi completamente apagado, assim informaram autoridades neste domingo (25).

O incêndio que aconteceu no norte do estado, teve início no dia 8 de novembro e já durava mais de três semanas. Cerca de 14 mil edifícios foram destruídos pelo fogo na cidade de Paradise. Um balanço anterior registrava ao menos 87 mortos, mas as autoridades locais explicaram que adicionaram duas pessoas por engano, resultando então em 85. O número de desaparecidos foi revisado para 296, contra 249 reportados anteriormente.

Entre os mortos, 54 foram identificados até o momento, segundo o xerife do condado de Butte, norte do estado. O Camp Fire arrasou quase 62 mil hectares, 14 mil residências e centenas de outras construções. Nos últimos dias, fortes chuvas caíram na área do incêndio, ajudando os bombeiros, embora tenham dificultado a busca por corpos.

Além do Camp Fire, outro incêndio, o “Woosley Fire”, foi declarado paralelamente no sul da Califórnia, em Malibu, lar de celebridades de Hollywood, e deixou três mortos. A fumaça do Camp Fire foi tão intensa que afetou a cidade de San Francisco. Ainda não se conhece a origem dos dois incêndios, mas, nesta última cidade, várias vítimas abriram um processo contra a fornecedora local de eletricidade Pacific Gas & Electricity (PG&E). Segundo a denúncia, o incêndio foi causado por faíscas de uma linha de transmissão da empresa.

A Califórnia, vítima de uma seca crônica durante anos, sofreu vários incêndios importantes nos últimos anos. Segundo o governador Jerry Brown, o estado pode esperar um número crescente de grandes incêndios, devido ao aquecimento global.

Facebook Comments

Share This