Lindenberg Junior

Depois do grande interesse do publico e conseqüente recordes de audiência nas mídias que cobriram o Mundial de Futebol da África do Sul organizado pela FIFA, as grandes empresas Americanas de mídia prometem investir mais no esporte mais popular do mundo. Para se ter uma idéia, nas semanas dos playoffs finais da NBA em que os Lakers se tornaram campeões, os jogos de futebol do mundial superaram os índices de audiência das finais de um dos esportes mais populares americanos.

A rede de TV latina Univision que junto com a ABC e ESPN, tinha os direitos de transmissão do Mundial nos EUA, bateu recordes de audiência nunca antes alcançado e superando índices de audiência de super potencias da mídia americana como a CBS e a NBC. Pelo que vemos o futebol que movimenta alguns milhares de milhões de dólares e atrai outros milhares de milhões de fanáticos ao redor do mundo finalmente vai ganhar o grande espaço na televisão dos Estados Unidos.

A News Corp. e a Walt Disney estão fazendo grandes apostas na crescente popularidade das principais ligas européias de futebol nos Estados Unidos, graças a astros mundiais como David Beckham e a uma maior diversificação da população norte-americana. As empresas consideram que isso seja uma forma de cobrar taxas de afiliação maiores aos distribuidores de TV a cabo e de atrair a audiência masculina dos 18 aos 49 anos de idade cobiçada pelos anunciantes.

Na semana previa as semifinais da Copa do Mundo, o vice-presidente de programação e aquisições da ESPN, Mr. Scott Guglielmino afirmou em uma entrevista: “Acreditamos que o publico nos Estados Unidos estejam se tornando mais diversificados e vimos uma substancial alta na audiência de nossos jogos de futebol”. Na Disney, cujas subsidiárias ABC e ESPN detiveram os direitos norte-americanos de cobertura ao vivo da Copa do Mundo de 2010 e também terá em 2014 no Brasil, o plano é reforçar, definitivamente, o envolvimento com o futebol nos EUA.

É bom lembrar que a MLS (Major League Soccer dos EUA) já conta com a cobertura de algumas redes como a própria ESPN, se bem que ainda um pouco acanhada se compararmos com os astros de ligas como a inglesa, italiana, brasileira e espanhola, ou ainda a audiência televisiva que gera o futebol nesses mesmos países. Embora o futebol esteja entre os esportes favoritos das crianças americanas, essa preferência geralmente muda para o beisebol, basquete ou futebol americano quando essas mesmas crianças crescem.

Mas depois desse Mundial de Futebol na África do Sul, do imenso interesse demonstrado por esse publico heterogêneo e cada vez mais multicultural que hoje vive nos EUA, somado a interesses comerciais tanto por parte de grandes empresas que visam expor suas marcas quanto a mídia americana interessada nessa crescente audiência, tudo nos leva a crer que chegou a hora da tão esperada ascensão do futebol nos Estados Unidos.

Facebook Comments

Share This