Surgido na Bahia, no século 19, a partir da mistura de variados ritmos africanos, o samba se popularizou em todo o Brasil, mas fortaleceu suas raízes no Rio de Janeiro. No estado, várias lendas do samba nasceram e deixaram sua marca, mesmo anos depois de suas mortes, provando a força do estilo musical que é marca registrada do Brasil e reconhecido em todo o mundo.

Confira uma seleção de 10 filmes/documentários sobre lendas brasileiras do samba e sua importância na formação cultural do país.

Filme/Documentário: Onde a Coruja Dorme

Produzido em 2012 com duração de 1h12min, produção da TvZERO e Antenna (co-produção da Teleimage) e direção de Simplício Neto com Márcia Derraik. A obra conta a trajetória do cantor Bezerra da Silva que se tornou uma estrela nacional nos anos 80 durante a chamada “explosão do pagode”. Sua música encantou a massa popular mais pelas letras bem humoradas e que contava com sabedoria sobre o cotidiano das favelas cariocas e a malandragem carioca. Um fato inusitado e que poucos sabem é que sua equipe de compositores contava com gente humilde como carteiros, pedreiros, motoristas de ônibus e biscateiros em geral. Essas pessoas eram sambistas genuínos e escolhidos a dedo pelo cantor.

Filme/Documentário: Cartola – Música para os Olhos

A obra de 2007 tem duração de 85 minutos e direção e roteiro de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda. Utilizando linguagem fragmentada, “Cartola” traça um painel da formação cultural do Brasil, convidando a uma reflexão na construção da memória do país. Contando com imagens de arquivos e depoimentos de amigos e colaboradores -, os diretores Hilton Lacerda e Lírio Ferreira abordam a história de vida e a obra de Angenor de Oliveira, o Cartola, um grande ícone nacional do samba e importante compositor da música brasileira.

Filme/Documentário: Jards Macalé: Um Morcego na Porta Principal

O documentário foi produzido em 2007, dirigido por Marco Abujamra e João Pimentel e possui 72 minutos de duração. A obra mostra a trajetória de um homem multifacetado que remou na direção indicada pelos seus instintos artísticos. Uma homenagem a um artista que passeia pela vanguarda brasileira e, além de violonista e arranjador, é autor de músicas como – ‘Vapor Barato’ e ‘Movimento dos Barcos’. Seu valor para a cultura é registrado pelos depoimentos de Nelson Pereira dos Santos, Gilberto Gil, Luiz Melodia, José Celso Martinez Corrêa, Hermínio Bello de Carvalho, entre outros.

Filme/Documentário: Nelson Cavaquinho Documentário

O filme de 1969 conta a história do lendário sambista da primeira Estação de Mangueira, um dos maiores personagens da história da música popular brasileira. Foi premiado como Destaque do Júri no Festival Brasileiro de Curta-Metragem em 1971. Em tom crítico, o diretor Leon Hirszman relata o descaso repugnante ao que o Brasil relega seus verdadeiros heróis. Infelizmente, uma constante, mas que não passa despercebida pelo diretor.

Filme/Documentário: Noel Rosa o poeta da vila

O documentário de 2006 que possui 99 minutos de duração conta a trajetória de Noel Rosa, um dos maiores compositores da história da MPB, que trocou a faculdade de medicina pelo samba e pela boemia carioca, na década de 20. Dirigido por Ricardo Van Steen, a obra acompanha não apenas a carreira musical de Noel, como também a sua vida afetiva que, até morrer prematuramente, de tuberculose, se dividiu entre dois grandes amores: Lindaura, uma jovem operária com quem se casou, e Ceci, uma dançarina com quem manteve um caso tempestuoso.

Filme/Documentário: Paulinho da Viola – Meu Tempo É Hoje

Produzido em 2003 e com 1h23 minutos de duração, o documentário – dirigido por Izabel Jaguaribe com roteiro do jornalista Zuenir Ventura – é um perfil afetivo do cantor, instrumentista e compositor. Mostra seus mestres e amigos, suas influências musicais e percorre sua rotina discreta e muito peculiar, em suas atividades e hábitos desconhecidos do grande público. Há ainda encontros musicais com Marina Lima, Elton Medeiros, Zeca Pagodinho, Marisa Monte e a Velha Guarda da Portela.

Curta/Documentário: Pixinguinha e a Velha Guarda do samba

O curta em formato biográfico de apenas 10 minutos de duração foi produzido em 2007 e possui um material importante para o acervo do samba no Brasil. Em abril de 1954, nos festejos do IV Centenário de São Paulo, Thomaz Farkas filmou uma apresentação de Pixinguinha com a Velha Guarda do samba. O filme recupera esse material, perdido por 50 anos.

Documentário: Os avôs do samba

Gravado em 1978 e com 23 minutos de duração, o raro e elogiado documentário conta cinco histórias dos “avôs” vivos (na época) do samba: Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho, Adoniran Barbosa, Cartola e Mano Décio da Viola. Em comum, eles têm as mulheres como grande inspiração na música. Não é à toa que o documentário inclui entrevistas com Menininha, esposa de Carlos Cachaça, e Dona Zica, última mulher de Cartola.

Documentário: Partideiros

Produzido também em 1978 e com 13 minutos de duração, o documentário reúne os grandes compositores do Partido alto na década de 1970. Entre eles, Grupo Vissungo, Pandeirinho, Campolino, Casquinha, Argemiro, Osmar do Cavaco, Clementina de Jesus, Giovana, Xangô da Mangueira, Martinho da Vila, Geraldo Babão, Guará, Wilson Moreira e Aniceto. O roteiro de Nei Lopes, Rubem Confete e Clóvis Scarpino agrupa depoimentos de ícones desse gênero, que surgiu no início do século XX ao longo do processo de modernização do samba urbano carioca.

Documentário: Partido Alto

Com 22 minutos de duração, o documentário, produzido em 1982, contou com a colaboração de Paulinho da Viola e é, na verdade, um documento histórico e uma homenagem à expressão mais autêntica do samba, marcado por improvisações em estrutura semelhante à do repente nordestino. Além disso, registra a manifestação de certa pureza musical, a simplicidade e a comunhão da gente do samba, com depoimentos marcantes da velha guarda, firma posição contra a crescente padronização do samba imposta pelo mercado.

Facebook Comments

Share This